! !

terça-feira, 24 de abril de 2012

..."Depois do Adeus - Um olá"...







"Quis saber quem sou
…Vou descobrindo a cada dia que passa…
O que faço aqui
…caminho pela estrada da vida…
Quem me abandonou
…fui “abandonada”. E “abandonei”…
De quem me esqueci
…de poucos, mas os suficientes, para pouco recordar…
Perguntei por mim
…ao espelho, no ontem, ao espelho pelo amanhã
Quis saber de nós
...Eu, Tu e Nós…
Mas o mar
… Ai! O Mar …
Não me traz
…Tudo leva e tudo trás...
Tua voz.
…A tua Voz... A tua voz, vem pelo ondular do vento…
Em silêncio, amor
…Falamos…
Em tristeza e fim
…Em principio sem fim…
Eu te sinto, em flor
…Qual rosa plantada, num jardim...
Eu te sofro, em mim
…Na alegria e na tristeza…
Eu te lembro, assim
…Como?...
Partir é morrer
…Não partas, fica…
Como amar
…É respirar...
É ganhar
…É ir além…
E perder.
…O norte, o sul…
Tu viste em flor
…Aos teus olhos...
Eu te desfolhei
 ...Pétala a pétala…
Tu te deste em amor
…Há outra forma de “dar”?...
Eu nada te dei

…Demos de igual forma…
Em teu corpo, amor
…No teu corpo…
Eu adormeci
…Acordei…
Morri nele
…Renasci nele…
E ao morrer
…Morremos…
Renasci.
…Renascemos…
E depois do amor
…E depois?...
E depois de nós
…E depois?...
O dizer adeus
…Não dizemos…
O ficarmos sós
…A sós…
Teu lugar a mais
… Apenas pede para sair…
Tua ausência em mim
…É igual a ausência de Ti em mim…
Tua paz
…A Paz, na Paz…
Que perdi
…Que ganhaste?...
Minha dor
…Na dor…
Que aprendi.
… A “viver”…
De novo vieste em flor
...Hoje, de manhã, na manhã, no amanhã...
Te desfolhei
... Pétala a pétala…
E depois do amor
…Virá o Amor...
E depois de nós
…Seremos de novo nós…
O adeus
…O olá…
O ficarmos sós.
…Finalmente a sós, Eu, Tu, Nós...

Maria.

Beijo n´oteudoceolhar.



(p.s: Adoro a música, bem como adoro a letra, e tal como disse o Paulo de Carvalho, numa entrevista que vi num  programa de televisão... "há vida para além do adeus"...
Sem dúvida!
Ao ouví-lo maior foi a certeza, sim há mesmo vida...
Admiro o homem é que depois de 5 casamentos (é mesmo obra), volta a "apostar", volta a casar
(já para não falar da diferença de idade, apenas e só 27 anos... E?
Para amar tem de haver idade?
Mais teoria!
 E volta a ser pai aos 60 anos...E?
Admirei ainda a "clareza" de "pecados", de vícios, de perdas, de ganhos...
Olhar para trás e ver tudo o que para trás ficou e ter a vontade de continuar a andar para a frente...
Eu e a espécie "homem", dois mundos absolutamente distintos e que "desconheço", mas de quando em vez lá surge uma alma "iluminada" que me faz "tentar" entender um homem (modo geral)...
tal como os ditos, dizem desconhecer as mulheres...
Somos um "mundo", ainda assim:
O  que seria um homem sem uma mulher?
E o que seria uma mulher sem um homem?
Teoria a mais...

Maria.


Etiquetas: , , ,

17 Comentários:

Blogger Impossible-not-fall disse...

Olá Maria....

Mas que forma lindíssima de escrever!!!

Este tema do Paulo é dos muitos que gosta na musica portuguesa e tu recrias-te-o a tua maneira!!!

Irei passar por aqui mais vezes...

Beijinho

24 de abril de 2012 às 23:57  
Blogger Sonhadora disse...

Minha querida

Gostei da maneira que reescreveste o poema "depois do adeus"...e é mesmo verdade que o adeus nunca é definitivo, aqui ou noutro lado quem se ama encontra-se.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

25 de abril de 2012 às 01:34  
Blogger PauloSilva disse...

Olá querida tia.

O homem age conforme os seus pensamentos, ou então as suas emoções. Todo o Homem já sofreu mas também já fez sofrer.
A tua poesia, tão próspera, vai brotando o odor da pétala da rosa encontrada, cuidada desde semente.
Depois, depois, logo se verá que não podemos criar histórias no futuro tão pouco nosso.

Estarei por aqui, lento e relendo a revolução do amor que nem a de 25 de Abril!

Cravos!

Um abraço.

25 de abril de 2012 às 12:15  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Achei interessante o tgeu diálogo com a letra do "E depois do adeus".
Ter casado 5 vezes não é nenhum acto heróico. Isso representa um rotundo falhanço de vida. POrventura o de ter encarado as relações de uma forma precipitada e superficial.
Enfim, o meio artístico é fértil em divórcios, traições e outras tropelias.
Mas eu até gosto do Paulo de Carvalho...
Maria, querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

25 de abril de 2012 às 12:40  
Blogger SOL da Esteva disse...

Querida Maria Sonhadora

Singular modo de Poetizar. O resultado é soberbo.
Parabéns, Amiga.

Beijos

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.pt/

25 de abril de 2012 às 18:08  
Anonymous Sandra disse...

Gostei, deste estilo!

26 de abril de 2012 às 10:12  
Blogger mundoacores disse...

Que lindo!
:)

26 de abril de 2012 às 17:29  
Blogger oteudoceolhar disse...

Impossible,

por vezes dão-me uns rasgos de mente, e saem uns "rabiscos" assim.
Obrigada, por gostares e quanto ao voltares, a minha porta está sempre encostada, por causa do frio...por isso é favor entrar e sentir-se em casa.

Beijo n´oteudoceolhar *

26 de abril de 2012 às 17:32  
Blogger oteudoceolhar disse...

Sonhadora,

bom ter-te aí, és tão mais atenta e presente do que eu..." aqui ou noutro lado quem se ama encontra-se"...que algum dia assim seja.
Eu cá estarei à espera.
Obrigada.

Beijo n´oteudoceolhar*

26 de abril de 2012 às 17:33  
Blogger oteudoceolhar disse...

Olá querido sobrinho,

(já te sinto mesmo assim sabias Pensador. Muita estima, verdade!)
O homem…esse ser. Correcto e afirmativo, nesta passagem todos nós já sofremos e já fizemos alguém sofrer.
Poesia ?
Pensador, a sua Tia “rabisca” palavrinhas, e sentires, seus…
Mas sua tia lhe diz, se adora lê-lo ter estes comentários às minhas “palavrinhas” é assim um balsamo. Como consegues escrever assim?? Nasce connosco não nasce? Pena não ter nascido em mim, tal e qual a rosa, plantada desde semente, cuidada para todo o sempre. Creio que essa parte cabe a sua tia…cuidar-se, olhar-se, perfumar-se, porque não?
Depois, depois logo se vê…porque aquele que ninguém viu pode ser incerto, no certo que temos, que é o aqui e o agora.
Estares aí é muito bom…acredita. Aqui entre nós que ninguém nos ouve, até a minha mãe saboreia as tuas palavras diz ela “é uma pena não haver alguém que pegue nesse rapaz e ele escreva um livro”…Eu voto no sim, venha o livro que sua tia estará na fila para um autógrafo..sim?
Eu sei que estás aí, porque todos aqui estamos, e esta Amar às palavras é muito nosso.
E o meu Mar?
Saudades, tantas, tantas…

Beijo n´oteudoceolhar.

26 de abril de 2012 às 17:44  
Blogger oteudoceolhar disse...

Nilson,

Não me expliquei bem, mas na volta eu expliquei para mim o que entendi.
Não não é de ter orgulho, nem é feito heróico. O meu sentido ia de acordo ao andar para a frente, ter a coragem de voltar a tentar, há quem nem uma vez o faça, por “covardia” (aqui sei o que digo e porque o digo).
Na volta o não fazer leva na mesma forma a “um rotundo falhanço de vida. POrventura o de ter encarado as relações de uma forma precipitada e superficial”…tens razão.
Eu sei porque o escrevi, e entendo à minha maneira, mas também entendo onde queres chegar.
Fiquemos por aqui, senão não digo nada de jeito, ou que faça sentido.
Obrigado pelas palavras, por voltares.
Beijo n´oteudoceolhar.

26 de abril de 2012 às 17:47  
Blogger oteudoceolhar disse...

Sol,

(ai saudades do Calor do Sol), também tu, na simpatia das palavras...Poetizar, eu nem poeta sou...mas gosto tanto do vosso sentir, do vosso conjugar de palavras.
Mas confesso que gosto do resultado até porque é muito sentido, senão que sentido faria?

Obrigada Poeta.

Beijo n´oteudoceolhar*

26 de abril de 2012 às 17:50  
Blogger oteudoceolhar disse...

Mundo a cores,

obrigada por voltares, pelas palavras e pelo sorriso lindo :).

Beijo n´oteudoceolhar*

26 de abril de 2012 às 17:51  
Blogger Secreta disse...

Olá :)
Bem, fizeste aqui uma excelente adaptação da música :).
Sabes que te digo? A vida tem muitas rectas e muitas curvas, muitos altos e baixos...e o importante é cada um de nós viver á sua maneira!
Beijitosss :)

27 de abril de 2012 às 10:47  
Blogger oteudoceolhar disse...

Secreta,

"faz-se", o que se pode o que dita a mente...digamos assim...
A vida é ... tudo isso e muito muito mais, e nós firmes aqui para a viver a cada dia.

Gosto-te!

Beijo n´oteudoceolhar*

27 de abril de 2012 às 22:08  
Blogger Moonlight disse...

Olá Maria!

Bom gosto da música desde q me conheço.Nunca gostei do Sr. mas sempre adorei a sua linda voz.Mas até q chegou o dia dessa entrevistas q tb eu vi e voilà.....até fiquei a gostar um pouquinho do Sr.afinal não é que ele conseguiu.me surpreender pela positiva hehehe,mania a minha de não ir com a cara das pessoas,sem sequer as conhecer .....enfim,achei assim parecido com o q dissestes e tb concordo com o Nilson naquilo dos casamentos.É verdade que temos de ser honestos e saber ver quando não faz mais sentido....mas 5 vezes....é sem dúvida um bocado fútil.Bom opiniões todos as temos.Parabéns Maria a tua inspiração não te traí,hehehe....

Bjinho cheio de luar

27 de abril de 2012 às 23:34  
Blogger oteudoceolhar disse...

Moon,

casar só se casa uma vez, entendo que seja a primeira vez, nem que depois case uma duzia de vezes...
Eu entendi e sei onde queria chegar, e com toda a certeza não será ao altar :), isso está mais do que visto. Amar, depois de ter lido um livro "Nunca se perde uma paixão" Eduardo Sá (que ameio por sinal e trarei em breve algumas passagens), concordo, em que quando amamos é sempre como se fosse a primeira vez.
Mas adiante que a noite já vai longa...
Que dos Deuses do olimpo te oulçam e que Deus, não se esqueça de não me falhar idem idem aspas aspas, na dita inspiração.

E esta? Menos sentido fiz agora certo...?

Beijo n´oteudoceolhar.

27 de abril de 2012 às 23:46  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

} @media handheld { #wrap { width:90%; } #main-top { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-bot { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-content { width:100%; background:#FFF3DB; } } #inner-wrap { padding:0 50px; } #blog-header { margin-bottom:0px; } #blog-header h1 { margin:0; padding:0 0 6px 0; font-size:225%; font-weight:normal; color:#612E00; } #blog-header h1 a:link { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:visited { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:hover { border:0; text-decoration:none; } #blog-header p { margin:0; padding:0; font-style:italic; font-size:94%; line-height:1.5em; } div.clearer { clear:left; line-height:0; height:10px; margin-bottom:12px; _margin-top:-4px; /* IE Windows target */ background:url("") no-repeat bottom left; } @media all { #main { width:560px; float:left; padding:8px 0; margin-left:-40px; } #sidebar { width:240px; float:right; padding:8px 0; margin-left:-50px; } @media handheld { #main { width:100%; float:none; } #sidebar { width:100%; float:none; } } #footer { clear:both; background:url("") no-repeat top left; padding-top:10px; _padding-top:6px; /* IE Windows target */ } #footer p { line-height:1.5em; font-family:Verdana, sans-serif; font-size:75%; } /* Typography :: Main entry ----------------------------------------------- */ h2.date-header { font-weight:normal; text-transform:capitalize; text-align:right; letter-spacing:.1em; font-size:90%; margin:0; padding:0; } .post { text-align:center; margin:8px 0 24px 0; line-height:1.5em; } h3.post-title { font-weight:normal; text-align:center; font-size:140%; color:#da70cd; margin:0; padding:0; } .post-body p { text-align:center; margin:0 0 .6em 0; } .post-footer { font-family:Verdana, sans-serif; color:#da70cd; font-size:74%; border-top:0px solid #BFB186; padding-top:6px; } .post ul { margin:0; padding:0; } .post li { line-height:1.5em; list-style:none; background:url("") no-repeat 0px .3em; vertical-align:top; padding: 0 0 .6em 17px; margin:0; } /* Typography :: Sidebar ----------------------------------------------- */ h2.sidebar-title { font-weight:normal; font-size:120%; margin:0; padding:0; color:#da70cd; } h2.sidebar-title img { margin-bottom:-4px; } #sidebar ul { font-family:Verdana, sans-serif; font-size:86%; margin:6px 0 12px 0; padding:0; } #sidebar ul li { list-style: none; padding-bottom:6px; margin:0; } #sidebar p { text-align:center; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; margin:0 0 .6em 0; } /* Comments ----------------------------------------------- */ #comments {} #comments h4 { font-weight:normal; font-size:120%; color:#29303B; margin:0; padding:0; } #comments-block { line-height:1.5em; } .comment-poster { background:url("") no-repeat 2px .35em; margin:.5em 0 0; padding:0 0 0 20px; font-weight:bold; } .comment-body { margin:0; padding:0 0 0 20px; } .comment-body p { font-size:100%; margin:0 0 .2em 0; } .comment-timestamp { font-family:Verdana, sans-serif; color:#29303B; font-size:74%; margin:0 0 10px; padding:0 0 .75em 20px; } .comment-timestamp a:link { color:#473624; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:visited { color:#716E6C; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:hover { color:#956839; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:active { color:#956839; text-decoration:none; } .deleted-comment { font-style:italic; color:gray; } .paging-control-container { float: right; margin: 0px 6px 0px 0px; font-size: 80%; } .unneeded-paging-control { visibility: hidden; } /* Profile ----------------------------------------------- */ #profile-container { margin-top:12px; padding-top:12px; height:auto; background:url("") no-repeat top left; } .profile-datablock { margin:0 0 4px 0; } .profile-data { display:inline; margin:0; padding:0 8px 0 0; text-transform:uppercase; letter-spacing:.1em; font-size:90%; color:#211104; } .profile-img {display:inline;} .profile-img img { float:left; margin:0 8px 0 0; border:1px solid #A2907D; padding:2px; } .profile-textblock { font-family:Verdana, sans-serif;font-size:86%;margin:0;padding:0; } .profile-link { margin-top:5px; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; } /* Post photos ----------------------------------------------- */ img.post-photo { border:1px solid #A2907D; padding:4px; } /* Feeds ----------------------------------------------- */ #blogfeeds { } #postfeeds { padding:0 0 12px 20px; }

terça-feira, 24 de abril de 2012

..."Depois do Adeus - Um olá"...







"Quis saber quem sou
…Vou descobrindo a cada dia que passa…
O que faço aqui
…caminho pela estrada da vida…
Quem me abandonou
…fui “abandonada”. E “abandonei”…
De quem me esqueci
…de poucos, mas os suficientes, para pouco recordar…
Perguntei por mim
…ao espelho, no ontem, ao espelho pelo amanhã
Quis saber de nós
...Eu, Tu e Nós…
Mas o mar
… Ai! O Mar …
Não me traz
…Tudo leva e tudo trás...
Tua voz.
…A tua Voz... A tua voz, vem pelo ondular do vento…
Em silêncio, amor
…Falamos…
Em tristeza e fim
…Em principio sem fim…
Eu te sinto, em flor
…Qual rosa plantada, num jardim...
Eu te sofro, em mim
…Na alegria e na tristeza…
Eu te lembro, assim
…Como?...
Partir é morrer
…Não partas, fica…
Como amar
…É respirar...
É ganhar
…É ir além…
E perder.
…O norte, o sul…
Tu viste em flor
…Aos teus olhos...
Eu te desfolhei
 ...Pétala a pétala…
Tu te deste em amor
…Há outra forma de “dar”?...
Eu nada te dei

…Demos de igual forma…
Em teu corpo, amor
…No teu corpo…
Eu adormeci
…Acordei…
Morri nele
…Renasci nele…
E ao morrer
…Morremos…
Renasci.
…Renascemos…
E depois do amor
…E depois?...
E depois de nós
…E depois?...
O dizer adeus
…Não dizemos…
O ficarmos sós
…A sós…
Teu lugar a mais
… Apenas pede para sair…
Tua ausência em mim
…É igual a ausência de Ti em mim…
Tua paz
…A Paz, na Paz…
Que perdi
…Que ganhaste?...
Minha dor
…Na dor…
Que aprendi.
… A “viver”…
De novo vieste em flor
...Hoje, de manhã, na manhã, no amanhã...
Te desfolhei
... Pétala a pétala…
E depois do amor
…Virá o Amor...
E depois de nós
…Seremos de novo nós…
O adeus
…O olá…
O ficarmos sós.
…Finalmente a sós, Eu, Tu, Nós...

Maria.

Beijo n´oteudoceolhar.



(p.s: Adoro a música, bem como adoro a letra, e tal como disse o Paulo de Carvalho, numa entrevista que vi num  programa de televisão... "há vida para além do adeus"...
Sem dúvida!
Ao ouví-lo maior foi a certeza, sim há mesmo vida...
Admiro o homem é que depois de 5 casamentos (é mesmo obra), volta a "apostar", volta a casar
(já para não falar da diferença de idade, apenas e só 27 anos... E?
Para amar tem de haver idade?
Mais teoria!
 E volta a ser pai aos 60 anos...E?
Admirei ainda a "clareza" de "pecados", de vícios, de perdas, de ganhos...
Olhar para trás e ver tudo o que para trás ficou e ter a vontade de continuar a andar para a frente...
Eu e a espécie "homem", dois mundos absolutamente distintos e que "desconheço", mas de quando em vez lá surge uma alma "iluminada" que me faz "tentar" entender um homem (modo geral)...
tal como os ditos, dizem desconhecer as mulheres...
Somos um "mundo", ainda assim:
O  que seria um homem sem uma mulher?
E o que seria uma mulher sem um homem?
Teoria a mais...

Maria.


Etiquetas: , , ,

17 Comentários:

Blogger Impossible-not-fall disse...

Olá Maria....

Mas que forma lindíssima de escrever!!!

Este tema do Paulo é dos muitos que gosta na musica portuguesa e tu recrias-te-o a tua maneira!!!

Irei passar por aqui mais vezes...

Beijinho

24 de abril de 2012 às 23:57  
Blogger Sonhadora disse...

Minha querida

Gostei da maneira que reescreveste o poema "depois do adeus"...e é mesmo verdade que o adeus nunca é definitivo, aqui ou noutro lado quem se ama encontra-se.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

25 de abril de 2012 às 01:34  
Blogger PauloSilva disse...

Olá querida tia.

O homem age conforme os seus pensamentos, ou então as suas emoções. Todo o Homem já sofreu mas também já fez sofrer.
A tua poesia, tão próspera, vai brotando o odor da pétala da rosa encontrada, cuidada desde semente.
Depois, depois, logo se verá que não podemos criar histórias no futuro tão pouco nosso.

Estarei por aqui, lento e relendo a revolução do amor que nem a de 25 de Abril!

Cravos!

Um abraço.

25 de abril de 2012 às 12:15  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Achei interessante o tgeu diálogo com a letra do "E depois do adeus".
Ter casado 5 vezes não é nenhum acto heróico. Isso representa um rotundo falhanço de vida. POrventura o de ter encarado as relações de uma forma precipitada e superficial.
Enfim, o meio artístico é fértil em divórcios, traições e outras tropelias.
Mas eu até gosto do Paulo de Carvalho...
Maria, querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

25 de abril de 2012 às 12:40  
Blogger SOL da Esteva disse...

Querida Maria Sonhadora

Singular modo de Poetizar. O resultado é soberbo.
Parabéns, Amiga.

Beijos

SOL
http://acordarsonhando.blogspot.pt/

25 de abril de 2012 às 18:08  
Anonymous Sandra disse...

Gostei, deste estilo!

26 de abril de 2012 às 10:12  
Blogger mundoacores disse...

Que lindo!
:)

26 de abril de 2012 às 17:29  
Blogger oteudoceolhar disse...

Impossible,

por vezes dão-me uns rasgos de mente, e saem uns "rabiscos" assim.
Obrigada, por gostares e quanto ao voltares, a minha porta está sempre encostada, por causa do frio...por isso é favor entrar e sentir-se em casa.

Beijo n´oteudoceolhar *

26 de abril de 2012 às 17:32  
Blogger oteudoceolhar disse...

Sonhadora,

bom ter-te aí, és tão mais atenta e presente do que eu..." aqui ou noutro lado quem se ama encontra-se"...que algum dia assim seja.
Eu cá estarei à espera.
Obrigada.

Beijo n´oteudoceolhar*

26 de abril de 2012 às 17:33  
Blogger oteudoceolhar disse...

Olá querido sobrinho,

(já te sinto mesmo assim sabias Pensador. Muita estima, verdade!)
O homem…esse ser. Correcto e afirmativo, nesta passagem todos nós já sofremos e já fizemos alguém sofrer.
Poesia ?
Pensador, a sua Tia “rabisca” palavrinhas, e sentires, seus…
Mas sua tia lhe diz, se adora lê-lo ter estes comentários às minhas “palavrinhas” é assim um balsamo. Como consegues escrever assim?? Nasce connosco não nasce? Pena não ter nascido em mim, tal e qual a rosa, plantada desde semente, cuidada para todo o sempre. Creio que essa parte cabe a sua tia…cuidar-se, olhar-se, perfumar-se, porque não?
Depois, depois logo se vê…porque aquele que ninguém viu pode ser incerto, no certo que temos, que é o aqui e o agora.
Estares aí é muito bom…acredita. Aqui entre nós que ninguém nos ouve, até a minha mãe saboreia as tuas palavras diz ela “é uma pena não haver alguém que pegue nesse rapaz e ele escreva um livro”…Eu voto no sim, venha o livro que sua tia estará na fila para um autógrafo..sim?
Eu sei que estás aí, porque todos aqui estamos, e esta Amar às palavras é muito nosso.
E o meu Mar?
Saudades, tantas, tantas…

Beijo n´oteudoceolhar.

26 de abril de 2012 às 17:44  
Blogger oteudoceolhar disse...

Nilson,

Não me expliquei bem, mas na volta eu expliquei para mim o que entendi.
Não não é de ter orgulho, nem é feito heróico. O meu sentido ia de acordo ao andar para a frente, ter a coragem de voltar a tentar, há quem nem uma vez o faça, por “covardia” (aqui sei o que digo e porque o digo).
Na volta o não fazer leva na mesma forma a “um rotundo falhanço de vida. POrventura o de ter encarado as relações de uma forma precipitada e superficial”…tens razão.
Eu sei porque o escrevi, e entendo à minha maneira, mas também entendo onde queres chegar.
Fiquemos por aqui, senão não digo nada de jeito, ou que faça sentido.
Obrigado pelas palavras, por voltares.
Beijo n´oteudoceolhar.

26 de abril de 2012 às 17:47  
Blogger oteudoceolhar disse...

Sol,

(ai saudades do Calor do Sol), também tu, na simpatia das palavras...Poetizar, eu nem poeta sou...mas gosto tanto do vosso sentir, do vosso conjugar de palavras.
Mas confesso que gosto do resultado até porque é muito sentido, senão que sentido faria?

Obrigada Poeta.

Beijo n´oteudoceolhar*

26 de abril de 2012 às 17:50  
Blogger oteudoceolhar disse...

Mundo a cores,

obrigada por voltares, pelas palavras e pelo sorriso lindo :).

Beijo n´oteudoceolhar*

26 de abril de 2012 às 17:51  
Blogger Secreta disse...

Olá :)
Bem, fizeste aqui uma excelente adaptação da música :).
Sabes que te digo? A vida tem muitas rectas e muitas curvas, muitos altos e baixos...e o importante é cada um de nós viver á sua maneira!
Beijitosss :)

27 de abril de 2012 às 10:47  
Blogger oteudoceolhar disse...

Secreta,

"faz-se", o que se pode o que dita a mente...digamos assim...
A vida é ... tudo isso e muito muito mais, e nós firmes aqui para a viver a cada dia.

Gosto-te!

Beijo n´oteudoceolhar*

27 de abril de 2012 às 22:08  
Blogger Moonlight disse...

Olá Maria!

Bom gosto da música desde q me conheço.Nunca gostei do Sr. mas sempre adorei a sua linda voz.Mas até q chegou o dia dessa entrevistas q tb eu vi e voilà.....até fiquei a gostar um pouquinho do Sr.afinal não é que ele conseguiu.me surpreender pela positiva hehehe,mania a minha de não ir com a cara das pessoas,sem sequer as conhecer .....enfim,achei assim parecido com o q dissestes e tb concordo com o Nilson naquilo dos casamentos.É verdade que temos de ser honestos e saber ver quando não faz mais sentido....mas 5 vezes....é sem dúvida um bocado fútil.Bom opiniões todos as temos.Parabéns Maria a tua inspiração não te traí,hehehe....

Bjinho cheio de luar

27 de abril de 2012 às 23:34  
Blogger oteudoceolhar disse...

Moon,

casar só se casa uma vez, entendo que seja a primeira vez, nem que depois case uma duzia de vezes...
Eu entendi e sei onde queria chegar, e com toda a certeza não será ao altar :), isso está mais do que visto. Amar, depois de ter lido um livro "Nunca se perde uma paixão" Eduardo Sá (que ameio por sinal e trarei em breve algumas passagens), concordo, em que quando amamos é sempre como se fosse a primeira vez.
Mas adiante que a noite já vai longa...
Que dos Deuses do olimpo te oulçam e que Deus, não se esqueça de não me falhar idem idem aspas aspas, na dita inspiração.

E esta? Menos sentido fiz agora certo...?

Beijo n´oteudoceolhar.

27 de abril de 2012 às 23:46  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial