! !

domingo, 5 de fevereiro de 2012

... "Solidão, mão na mão"...


"Anda comigo.
Anda vem dá-me a mão.
Caminha comigo lado a lado.
De braço dado, de mão na mão...
Caminha comigo, ensina-me a viver contigo a meu lado,
já que tu me acompanhas, sei que estás aí, porque aí te sinto...ao meu lado.
Vivo e caminho na espera que ela chegue,
 já que ela levou aquela que me acompanhava,
nos passos dados pela vida.
Hoje caminho sozinho, contigo a meu lado na espera de quem por vezes desespera,
nesta espera pela partida desta para a outra vida".

Maria.
(30-01-2012 Proíbida cópia parcial ou integral)
Beijo n´oteudoceolhar.

11 Comentários:

Blogger Moonlight disse...

Lindo e muito verdadeiro.
Têm muita gente neste mundo que deixa de viver e espera desesperademente que "ela"venha buscar o que ficou sosinho,sem o seu mais precioso Amor.
Lindo,nem todas as pessoas têm a capacidade de captar isso...

Bjinho cheio de luar

6 de fevereiro de 2012 às 13:14  
Blogger Flor de Jasmim disse...

Maria querida
A tua sensibilidade consegue dizer por palavras aquilo que se sente uma vida inteira e se parte sem as dizer.
Bem-hajas querida

Beijinho e uma flor

P.S. Tenho que partilhar contigo amiga, eu conheci pessoalmente a nossa querida Lacorrilha ela veio ter comigo o que eu adorei, é uma mulher linda mas linda demais.

6 de fevereiro de 2012 às 17:45  
Blogger PauloSilva disse...

Maria, querida Maria. Quantas palavras me faltam para comentar. Para dizer algo que falte, ou que me venha a passar pela alma. Nada sai, nada vem, nada cresce mas tudo o que está se transforma numa espera que desespera. Seja na partida ou na chegada, todas as linhas têm os pontos de inicio e de fim. Um grande abraço, poetisa!

6 de fevereiro de 2012 às 19:06  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Andar de mãos dadas pela vida fora é uma inteligência de dentro...
Excelente poema, gostei muito.
Maria, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

6 de fevereiro de 2012 às 23:09  
Blogger oteudoceolhar disse...

Moonlight,

é sim verdadeiro, acredito como tal escrevi. Podemos levar uma vida e acabar por ter ao lado aquela que será mesmo uma companheira ávida de nós, do nosso ser, aquela a quem não é possível escapar, por muito que se tente. E temos também a solidão. Há quem a saiba encarar e saíba viver com, mesmo estando acompanhados, é triste torna-se triste, ser ou estar só na multidão, já me senti assim muitas vezes. Depois temos a solidão companheira, que nos acompanha, sem qualquer “mal”, aquela que por vezes nos sabe bem sentir…são momentos.
Mas no fim, não escapamos, e felizes daqueles que tiveram a oportunidade de ter com quem partilhar, uma/a vida a dois, ainda que a dor possa ser muita, acredito que é…
Obrigada por voltares.

Beijo n´oteudoceolhar.

7 de fevereiro de 2012 às 10:38  
Blogger oteudoceolhar disse...

Minha Flor,
Está na minha natureza (por vezes, correcta, outras tantas nem por isso), esta sensibilidade (caranguejo), que a muitos, baralha, confunde de tão sensível. Aceite quem quiser, estime e dê valor quem tiver de dar…A esses o meu carinho e respeito.
As palavras surgem, guardo-as, e por vezes tiro-as de um “frasquinho de vidro”, e procuro que juntamente com a dita sensibilidade sejam “transparentes” como o vidro.
Não me incomoda ser assim, já incomodou…as nossas dores e males, são nossos Flor e o que nos faz doer a nós, os outros por vezes fingem ou tentam entender, mas já diz o ditado “quem está no convento…”.
A Lacorrilha é linda? Pois será sim, pelo menos pelas fotos e boa disposição parece que sim. É um belo “embrulho” de mulher.

Beijo n´oteudoceolhar.

7 de fevereiro de 2012 às 10:48  
Blogger oteudoceolhar disse...

Pensador,

…a ti as palavras nunca poderão faltar, és “senhor” das mesmas. Que nunca te faltem.
Verdade, por vezes é desesperante, mas o caminho é em frente, tu sabes que assim é, também o fazes, na “busca” de ao teu lado teres quem contigo caminhe.
Sabes, não te conheço, nem essa é a questão aqui relevante…mas tu pelo que leio, és daqueles homens do hoje e do amanhã que não vai ter quaisquer problema em dizer “Amo-te” (será que deveria ser um problema?). Quando Ela bater á tua porta, ou tu na porta dela, não tenhas “medo” de o dizer…O teu sentir é grande isso é fácil de ver pela forma como escreves. Sente e vive esse Amor, até que o sorriso se esboçe, no teu rosto, no teu olhar, no teu interior, até que a alma doa de tanto Amares.
No fim seja qual for a companheira, seja qual for o caminho, tentaste e amaste…pobres daqueles que não o sabem fazer. Pobres daqueles que podiam ter feito, ou ter feito mais e não fizeram. Tenta e tenta sempre que tenhas de voltar a tentar (e se tiveres de voltar a tentar), mas nunca te negues a Amar. Que estou eu a dizer a um Pensador, que escreve o Amor?
Eu sei que entendes a Maria, eu sei que se assim for vai aprender alguma coisa com aquilo que a Maria te vai deixando…Vamos todos aprendendo uns com os outros. Chama-se Vida.
Poetisa eu? Nada disso…elas fluem simples, e sempre que a inspiração me assiste, ou aquela “musa” que temos dentro nos ajuda ao “engenho e arte” de conjugar letras e palavras em frases.

Beijo n´oteudoceolhar.

7 de fevereiro de 2012 às 11:05  
Blogger oteudoceolhar disse...

Nilson,

E porque será que na maior parte dos casos, das vezes, não vem de dentro, e não se “caminha” com inteligência pela vida fora?
Obrigado…uma boa semana também para ti.

Beijo n´oteudoceolhar.

7 de fevereiro de 2012 às 11:13  
Blogger Secreta disse...

A solidão que caminha ao nosso lado, depois de perdermos aquele/a que mais amamos...
A solidão, apenas a que nos resta para nos dar a mão...e esperar ao nosso lado... pelo dia do tão desejado fim...
Beijito.

7 de fevereiro de 2012 às 11:56  
Blogger mjoaob disse...

Adorei a foto e as palavras. :)
beijito

7 de fevereiro de 2012 às 15:44  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Obrigada mjoaob .... gostarem de algo que tanto prazer nos dá...é de facto muito bom.

As palavras são tal e qual a foto ... vejo-as em comunhão.

Beijo n´oteudoceolhar.

8 de fevereiro de 2012 às 20:35  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

} @media handheld { #wrap { width:90%; } #main-top { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-bot { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-content { width:100%; background:#FFF3DB; } } #inner-wrap { padding:0 50px; } #blog-header { margin-bottom:0px; } #blog-header h1 { margin:0; padding:0 0 6px 0; font-size:225%; font-weight:normal; color:#612E00; } #blog-header h1 a:link { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:visited { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:hover { border:0; text-decoration:none; } #blog-header p { margin:0; padding:0; font-style:italic; font-size:94%; line-height:1.5em; } div.clearer { clear:left; line-height:0; height:10px; margin-bottom:12px; _margin-top:-4px; /* IE Windows target */ background:url("") no-repeat bottom left; } @media all { #main { width:560px; float:left; padding:8px 0; margin-left:-40px; } #sidebar { width:240px; float:right; padding:8px 0; margin-left:-50px; } @media handheld { #main { width:100%; float:none; } #sidebar { width:100%; float:none; } } #footer { clear:both; background:url("") no-repeat top left; padding-top:10px; _padding-top:6px; /* IE Windows target */ } #footer p { line-height:1.5em; font-family:Verdana, sans-serif; font-size:75%; } /* Typography :: Main entry ----------------------------------------------- */ h2.date-header { font-weight:normal; text-transform:capitalize; text-align:right; letter-spacing:.1em; font-size:90%; margin:0; padding:0; } .post { text-align:center; margin:8px 0 24px 0; line-height:1.5em; } h3.post-title { font-weight:normal; text-align:center; font-size:140%; color:#da70cd; margin:0; padding:0; } .post-body p { text-align:center; margin:0 0 .6em 0; } .post-footer { font-family:Verdana, sans-serif; color:#da70cd; font-size:74%; border-top:0px solid #BFB186; padding-top:6px; } .post ul { margin:0; padding:0; } .post li { line-height:1.5em; list-style:none; background:url("") no-repeat 0px .3em; vertical-align:top; padding: 0 0 .6em 17px; margin:0; } /* Typography :: Sidebar ----------------------------------------------- */ h2.sidebar-title { font-weight:normal; font-size:120%; margin:0; padding:0; color:#da70cd; } h2.sidebar-title img { margin-bottom:-4px; } #sidebar ul { font-family:Verdana, sans-serif; font-size:86%; margin:6px 0 12px 0; padding:0; } #sidebar ul li { list-style: none; padding-bottom:6px; margin:0; } #sidebar p { text-align:center; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; margin:0 0 .6em 0; } /* Comments ----------------------------------------------- */ #comments {} #comments h4 { font-weight:normal; font-size:120%; color:#29303B; margin:0; padding:0; } #comments-block { line-height:1.5em; } .comment-poster { background:url("") no-repeat 2px .35em; margin:.5em 0 0; padding:0 0 0 20px; font-weight:bold; } .comment-body { margin:0; padding:0 0 0 20px; } .comment-body p { font-size:100%; margin:0 0 .2em 0; } .comment-timestamp { font-family:Verdana, sans-serif; color:#29303B; font-size:74%; margin:0 0 10px; padding:0 0 .75em 20px; } .comment-timestamp a:link { color:#473624; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:visited { color:#716E6C; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:hover { color:#956839; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:active { color:#956839; text-decoration:none; } .deleted-comment { font-style:italic; color:gray; } .paging-control-container { float: right; margin: 0px 6px 0px 0px; font-size: 80%; } .unneeded-paging-control { visibility: hidden; } /* Profile ----------------------------------------------- */ #profile-container { margin-top:12px; padding-top:12px; height:auto; background:url("") no-repeat top left; } .profile-datablock { margin:0 0 4px 0; } .profile-data { display:inline; margin:0; padding:0 8px 0 0; text-transform:uppercase; letter-spacing:.1em; font-size:90%; color:#211104; } .profile-img {display:inline;} .profile-img img { float:left; margin:0 8px 0 0; border:1px solid #A2907D; padding:2px; } .profile-textblock { font-family:Verdana, sans-serif;font-size:86%;margin:0;padding:0; } .profile-link { margin-top:5px; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; } /* Post photos ----------------------------------------------- */ img.post-photo { border:1px solid #A2907D; padding:4px; } /* Feeds ----------------------------------------------- */ #blogfeeds { } #postfeeds { padding:0 0 12px 20px; }

domingo, 5 de fevereiro de 2012

... "Solidão, mão na mão"...


"Anda comigo.
Anda vem dá-me a mão.
Caminha comigo lado a lado.
De braço dado, de mão na mão...
Caminha comigo, ensina-me a viver contigo a meu lado,
já que tu me acompanhas, sei que estás aí, porque aí te sinto...ao meu lado.
Vivo e caminho na espera que ela chegue,
 já que ela levou aquela que me acompanhava,
nos passos dados pela vida.
Hoje caminho sozinho, contigo a meu lado na espera de quem por vezes desespera,
nesta espera pela partida desta para a outra vida".

Maria.
(30-01-2012 Proíbida cópia parcial ou integral)
Beijo n´oteudoceolhar.

11 Comentários:

Blogger Moonlight disse...

Lindo e muito verdadeiro.
Têm muita gente neste mundo que deixa de viver e espera desesperademente que "ela"venha buscar o que ficou sosinho,sem o seu mais precioso Amor.
Lindo,nem todas as pessoas têm a capacidade de captar isso...

Bjinho cheio de luar

6 de fevereiro de 2012 às 13:14  
Blogger Flor de Jasmim disse...

Maria querida
A tua sensibilidade consegue dizer por palavras aquilo que se sente uma vida inteira e se parte sem as dizer.
Bem-hajas querida

Beijinho e uma flor

P.S. Tenho que partilhar contigo amiga, eu conheci pessoalmente a nossa querida Lacorrilha ela veio ter comigo o que eu adorei, é uma mulher linda mas linda demais.

6 de fevereiro de 2012 às 17:45  
Blogger PauloSilva disse...

Maria, querida Maria. Quantas palavras me faltam para comentar. Para dizer algo que falte, ou que me venha a passar pela alma. Nada sai, nada vem, nada cresce mas tudo o que está se transforma numa espera que desespera. Seja na partida ou na chegada, todas as linhas têm os pontos de inicio e de fim. Um grande abraço, poetisa!

6 de fevereiro de 2012 às 19:06  
Blogger Nilson Barcelli disse...

Andar de mãos dadas pela vida fora é uma inteligência de dentro...
Excelente poema, gostei muito.
Maria, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

6 de fevereiro de 2012 às 23:09  
Blogger oteudoceolhar disse...

Moonlight,

é sim verdadeiro, acredito como tal escrevi. Podemos levar uma vida e acabar por ter ao lado aquela que será mesmo uma companheira ávida de nós, do nosso ser, aquela a quem não é possível escapar, por muito que se tente. E temos também a solidão. Há quem a saiba encarar e saíba viver com, mesmo estando acompanhados, é triste torna-se triste, ser ou estar só na multidão, já me senti assim muitas vezes. Depois temos a solidão companheira, que nos acompanha, sem qualquer “mal”, aquela que por vezes nos sabe bem sentir…são momentos.
Mas no fim, não escapamos, e felizes daqueles que tiveram a oportunidade de ter com quem partilhar, uma/a vida a dois, ainda que a dor possa ser muita, acredito que é…
Obrigada por voltares.

Beijo n´oteudoceolhar.

7 de fevereiro de 2012 às 10:38  
Blogger oteudoceolhar disse...

Minha Flor,
Está na minha natureza (por vezes, correcta, outras tantas nem por isso), esta sensibilidade (caranguejo), que a muitos, baralha, confunde de tão sensível. Aceite quem quiser, estime e dê valor quem tiver de dar…A esses o meu carinho e respeito.
As palavras surgem, guardo-as, e por vezes tiro-as de um “frasquinho de vidro”, e procuro que juntamente com a dita sensibilidade sejam “transparentes” como o vidro.
Não me incomoda ser assim, já incomodou…as nossas dores e males, são nossos Flor e o que nos faz doer a nós, os outros por vezes fingem ou tentam entender, mas já diz o ditado “quem está no convento…”.
A Lacorrilha é linda? Pois será sim, pelo menos pelas fotos e boa disposição parece que sim. É um belo “embrulho” de mulher.

Beijo n´oteudoceolhar.

7 de fevereiro de 2012 às 10:48  
Blogger oteudoceolhar disse...

Pensador,

…a ti as palavras nunca poderão faltar, és “senhor” das mesmas. Que nunca te faltem.
Verdade, por vezes é desesperante, mas o caminho é em frente, tu sabes que assim é, também o fazes, na “busca” de ao teu lado teres quem contigo caminhe.
Sabes, não te conheço, nem essa é a questão aqui relevante…mas tu pelo que leio, és daqueles homens do hoje e do amanhã que não vai ter quaisquer problema em dizer “Amo-te” (será que deveria ser um problema?). Quando Ela bater á tua porta, ou tu na porta dela, não tenhas “medo” de o dizer…O teu sentir é grande isso é fácil de ver pela forma como escreves. Sente e vive esse Amor, até que o sorriso se esboçe, no teu rosto, no teu olhar, no teu interior, até que a alma doa de tanto Amares.
No fim seja qual for a companheira, seja qual for o caminho, tentaste e amaste…pobres daqueles que não o sabem fazer. Pobres daqueles que podiam ter feito, ou ter feito mais e não fizeram. Tenta e tenta sempre que tenhas de voltar a tentar (e se tiveres de voltar a tentar), mas nunca te negues a Amar. Que estou eu a dizer a um Pensador, que escreve o Amor?
Eu sei que entendes a Maria, eu sei que se assim for vai aprender alguma coisa com aquilo que a Maria te vai deixando…Vamos todos aprendendo uns com os outros. Chama-se Vida.
Poetisa eu? Nada disso…elas fluem simples, e sempre que a inspiração me assiste, ou aquela “musa” que temos dentro nos ajuda ao “engenho e arte” de conjugar letras e palavras em frases.

Beijo n´oteudoceolhar.

7 de fevereiro de 2012 às 11:05  
Blogger oteudoceolhar disse...

Nilson,

E porque será que na maior parte dos casos, das vezes, não vem de dentro, e não se “caminha” com inteligência pela vida fora?
Obrigado…uma boa semana também para ti.

Beijo n´oteudoceolhar.

7 de fevereiro de 2012 às 11:13  
Blogger Secreta disse...

A solidão que caminha ao nosso lado, depois de perdermos aquele/a que mais amamos...
A solidão, apenas a que nos resta para nos dar a mão...e esperar ao nosso lado... pelo dia do tão desejado fim...
Beijito.

7 de fevereiro de 2012 às 11:56  
Blogger mjoaob disse...

Adorei a foto e as palavras. :)
beijito

7 de fevereiro de 2012 às 15:44  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Obrigada mjoaob .... gostarem de algo que tanto prazer nos dá...é de facto muito bom.

As palavras são tal e qual a foto ... vejo-as em comunhão.

Beijo n´oteudoceolhar.

8 de fevereiro de 2012 às 20:35  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial