! !

terça-feira, 25 de outubro de 2011

... "oteudoceolhar - 6 anos"...




Este blog sempre foi uma espécie de “filho” para mim, sempre funcionou como uma forma de exteriorizar, através da escrita, tudo o que me ia e vai na alma.
Durante anos foi um escape para outros mundos…de blog em blog “fugia” da minha realidade e entrava em realidades “opostas” (ou não).
Sempre procurei escrever da única forma que sei, e da única forma com que faço outras coisas…de uma forma, simples. “clara” (quanto baste), procurando por vezes resguardar-me ou resguardar os meus.
Se o consegui?
Talvez ... não em alguns dos casos…algumas das vezes sei que não o consegui, e nessas vezes fi-lo porque quis que assim fosse. Hoje de alguns meses a esta parte, menos ainda.
Durante anos foi-me “cortada” a imaginação, durante alguns anos neguei formas de ser e de estar na escrita, que são muito minhas. Medo, insegurança transportadas ao ser inseguro que fui (e por vezes sou), levaram-me a negar formas de ser e estar “Aqui”.
Os ventos, diz a música – Winds of Change – Scorpions, são e foram de mudança.
Estamos no mês de Outubro, e este é o mês em que oteudoceolhar, faz pouco mais de 6 anos, e de “pedra e cal” aqui me mantenho.
Com paragens obrigatórias que levaram a que muitos daqueles que por aqui passavam “partissem”, ou simplesmente terminassem os seus blogs, ou partissem para tão famosas redes sociais, que dispenso.
Mantenho-me fiel e vou procurar manter a minha escrita na sua simplicidade, “liberta-me”, ajuda-me a algo tão simples (novamente a mesma palavra), como “respirar”.
Tive medo, "respeito" (tenho mesmo de colocar a palavra, olhando e vendo-a como ridícula no hoje), escondi-me e hoje mudo de atitude, hoje volto à estaca zero, e ao invés de criar outro blog para expor o meu outro eu, faço-o aqui…quem não entender, basta apenas não ler.
Mantenho-me aqui, continuarei a escrever como escrevia e a acrescentar algo mais, uma outra forma de escrever (ou não), uma outra forma de sentir.
Não pretendo e mais uma vez digo que me entendam, ou que se coloquem na minha pessoa, apenas que leiam.
Eu sei que leem, sei que o fazem muita das vezes em silêncio, bem como sei que há os que aqui passam e nada lhes diz, o que veem ou leem.
O blog é meu, o blog sou Eu. Assim será e aqui a minha liberdade irá permanecer até que eu assim considere que a minha postura tem de mudar.
Amizades ganhas, amizades perdidas amigas/amigos…colocar culpas? Não o farei, sei onde, como e quando falhei, e sei que não sou a única. Mea Culpa!
Amor perdido e cortado bem mais fundo do que pela própria raiz. Morto.
Sedução, atracção, “Ilusão”, um mundo novo…tudo, tudo faz e fará parte do outro lado de Maria, tudo fará parte de oteudoceolhar.
Tenho como sempre tive as minhas “musas”.
Reais “irreais”, homens ou mulheres, poemas ou poetas, textos, um simples olhar a quem passa, um simples fechar os olhos. O que quer que fosse servia e serve para me "despertar" para as palavras.
Um dia preocupei-me com o que podia estar a mais ou a menos num texto, hoje preocupo-me em escrever.
Existe a “musa”, existe e irá existir até que eu me permita que assim seja.
Oteudoceolhar irá manter-se e se depender de mim por muito e muito tempo, outrora de “casa cheia”, hoje casa cheia na mesma, está quem faz falta estar, está quem quer estar.
Hoje não tenho medo do que escrevo do que sinto e transporto para o "papel" isso mesmo.
Lápis da censura … aqui não, aqui sim, escrevam o que quiserem, digam o que disserem…hoje Eu sou assim.
Tu que voltas, a Ti te agradeço a “gentileza”, a companhia, o silêncio envolto em palavras.
Agradeço no ontem e agradeço no hoje…o amanhã esse, já diz o ditado “ninguém o viu…”
Fica o som que deu origem ao nome do meu blog Pedro Abrunhosa – Se eu fosse um dia o teu Olhar – Os olhos são o espelho da alma, a minha se a quiserem ver, basta apenas e só ler...chegar até ela poucos tem e terão o condão de o conseguir.
Basta olhar o meu template, tantas vezes me foi dito para o mudar, não mudo...Ela simboliza o meu signo feito por uma artista Japonesa, se não me falha a memória de seu nome Kagaya. O meu signo e a postura, a cabeça baixa, porque no meu entender se os olhos são o espelho da alma eles não tem de ser vistos ou encarados de frente...
A alma essa poucos terão o condão, e até mesmo eu, muita das vezes nem eu sei quem "habita", “o que habita”, quem, como e quando...por isso basta ler.
Obrigada/do, por estarem aí, e por aí continuarem.

A todos um beijo n´oteudoceolhar.

Maria.

16 Comentários:

Blogger Agulheta disse...

Maria.Hoje me coube a mim comentar em primeiro lugar,e digo que as tuas palavras me entraram fundo porque eu diria o mesmo e direi.Sei minha amiga que muitos voaram para outros lugares,tudo passa são modas um dia eles voltam.Os meus blogs do sapo tem estado um pouco no silêncio,o verão se estendeu bastante e então aproveitei o tempo que pode e não fiquei agarrada aqui.Agora o tempo fica mais frio é depressa noite e então ficamos por aqui,a escrever,visitar os amigos,o meu tempo agora dá para o fazer.
Parabéns pelo blog, escrita e a ti por continuares a ser uma resistente dos blogs,este espaço é mais nosso.
Beijinho e felicidades

25 de outubro de 2011 às 19:20  
Blogger Flor de Jasmim disse...

Maria minha querida
Depois de ler duas vezes apenas te posso dizer gosto do que escreves como escreves porque sinto que és tu e aenas tu e só isso para mim diz tudo. Muitos parabéns pelos 6 aninhos que contunues sempre assim amiga.
A música adoro-a também tem um significado muito grande e triste para mim, estava a refugiar-me nessa música quando recebi o telefonema da minha filhota a dizer que o meu neto filho dela apenas com 6 mesinhos tinha acabado de falecer com uma bactéria que apanhou no hospital.
Desculpa.
Hoje dou-te um beijinho e uma flor

25 de outubro de 2011 às 21:44  
Blogger oteudoceolhar disse...

Agulheta,

são 6 e desses 6 fazes quase parte de todo este caminho.
Que te dizer? Eu sei que aqui vens, eu sei que muita das vezes vens em silêncio (basta ir ás estatísticas, tu és daquelas pessoas que sei que lês no silêncio).
O verão é o calor e com ele o calor de calores trazidos, novos que ficam que partem...sou e serei resistente ao meu blog, e as ditas redes sociais, nada me dizem.
Valorizo o meu simples e vou manter-me fiel, a este "filho" que tantos sorrisos e lágrimas me deu e dará.
Que voltes e que voltes como sempre por bem, fala diz o que te vai na alma, que eu não uso lapis de censura e depois é como diz o nosso tão querido Iglesias "la vida sigue igual"
Beijo n´oteudoceolhar. OBRIGADA.

26 de outubro de 2011 às 09:48  
Blogger oteudoceolhar disse...

O que escrevo é sem sombra de dúvida parte de uma pequena (grande), parte do que sou, e irei ser diferente porque assim me exige a mente e a escrita. Depois verás.
As tuas histórias de vida sofrida dariam um filme, um livro … Que dizer?
Que tenhas muita força e uma lucidez crescente para enfrentar tudo de frente, e um sorriso nos lábios. Fácil? Olha quem to diz…mas minha Flor, é tal e qual mais o ditado “faz o que eu digo, não faças o que eu faço”.
Um imenso obrigada e o meu sempre habitual beijo n´oteudoceolhar.

26 de outubro de 2011 às 10:05  
Anonymous Mikas disse...

Temos que ter esperança. As vezes só me apetece dar te uns valentes estalos para ver acordas para a vida e não dizes tantos disparates.
Beijo.

26 de outubro de 2011 às 10:43  
Blogger oteudoceolhar disse...

Mikas,

sem dó nem piedade, dá.
Obrigada, beijo n´oteudoceolhar.

26 de outubro de 2011 às 14:44  
Blogger Secreta disse...

O tempo passa e quase não damos conta...
Sabes provavelmente , que uma das coisas que mais aprecio em ti é a tua sinceridade e realismo. És muito terra a terra e não desistes de ser tu própria.
Espero também que continues por cá por muito e muito tempo, mas creio que sabes isso!... :)
E porque falar demais por vezes estraga, deixo-te apenas um...gosto de ti!

Beijito.

26 de outubro de 2011 às 15:53  
Blogger oteudoceolhar disse...

Secreta,

por ventura sabes o quanto gosto de Ti?
Não, ou sim...acho que és das primeiras a ter chegado aqui, e tens-me acompanhado e "conheces-me", como eu quando te leio, quase me vejo e revejo em ti.
E depois vem ler os comentários e pensam que nos conhecemos e nós nem sequer um mail, já viste? Pelas palavras pela música pelo estares e eu estar aqui conhecemo-nos. Aqueles que ão entendem o mundo do sentir pelas palavras, nunca, mas nunca iriam entender semelhante coisa.
Também não direi mais, sei que voltas e quero estar aqui á tua espera como esperarei por ti...aqui.
Beijo n´oteudoceolhar.

26 de outubro de 2011 às 16:09  
Anonymous AnaB. disse...

É desta sim !!! as Foto está linddaaa …
Beijinho.

27 de outubro de 2011 às 08:45  
Blogger PauloSilva disse...

O bloque é a própria liberdade que temos para nós. Vive-a querida Maria. Agradecido por todas as palavras e por todo o carinho depositado no meu blogue da tua parte. Desculpa se não consigo transmitir a mesma coisa quando aqui venho, mas eu tento. Só que. Não sei. Talvez não exista mesmo. Bem, deixa pra lá. Um beijinho e tudo de bom nestas tuas palavras e nesse teu coração que vão permanecer neste blogue por muitos mais e bons tempos *

27 de outubro de 2011 às 20:20  
Anonymous Anónimo disse...

Minha querida Sweet Mary,

Passando por aqui para ter novidades tuas... Vejo que estás em "aniversário"... Dou-te os meus parabéns... Repito o que disse há alguns dias... Como apareci no maio da tua vida, também apareci no teu blog, já ele era bem crescidinho e com uma riqueza humana que és TU... Aqui peço desculpa, por nem sempre o meu pensamento traduzir em palavras escritas a importância que tens na minha vida... Um beijinho grande...

Beijo no teu coração....

Su

27 de outubro de 2011 às 23:24  
Blogger oteudoceolhar disse...

Pensador,

Tu existes, e para mim na redescoberta dos blogs, foste uma “luz” na escrita. Simples, muito simples. O homem é homem tem e terá o valor que tem (geral), mas um poeta, um pensador, um homem que se entrega a palavras ás palavras, ao sentir e ao amar uma mulher assim…para mim é um homem. Reside a diferença onde? Talvez porque são homens como o homem (os outros). Mas aqui quando leio, são o que ali transmitem, e lá fora na multidão serão iguais aos outros, não sendo são. Faço-me entender? Não, ou talvez sim…
A tua escrita para mim fica num pé de igualdade com o aquele que escreve poemas como poucos blog: O sal da nossa pele. Nunca o escondi e sempre assumi ser sua fã, na forma como usa e “abusa” das palavras. E finalmente hoje posso dizer sem que me seja apontado o lápis da censura. Também não é para entenderes (os ciúmes são lixados - vá lá um termo jovem para amenizar a questão). Tenho um imenso respeito pela pessoa, pelo poeta o homem idem e mesmo não o conhecendo nem tendo intenções de. Bem como a filha, são pessoas a quem devo respeito e muita estima.
Tu és uma lufada de ar fresco na escrita, deixas-me colada ás tuas palavras, que queres que faça? Também não tenho intenções de saber mais do que ali está, entendes? São mundos muito nossos o das palavras, não temos de ir mais além do que é (e agora para finalizar), “um sentimento profundo” (e não perdido). Eu é que agradeço a nobreza e a facilidade com que juntas a+b e dão textos belíssimos de grande sentir.
Estares aqui é uma honra, podes sempre apenas deixar. Um beijo Maria, e a Maria fica feliz, porque aqui estiveste.
Pensador…um arco-iris de cores bem intensas a aquecer o teu coração. Beijo n´oteudoceolhar.

28 de outubro de 2011 às 10:29  
Blogger oteudoceolhar disse...

Minha SU, minha doce Susy girl,

A nossa vida agora começou, o sol um dia irá brilhar para nós…só temos de ter fé e acreditar. Apareceste a meio e ficarás até ao fim, bem como vives no meu coração. As nossas vidas só nós as conhecemos e sabemos o que nos une. E não é pouco, além de que amar a fotografia é o nosso laço maior (ou não). Um dia Susy as distância serão encurtadas e um dia iremos disfrutar deste nosso “amor”…acredita. Nunca mas nunca pessas desculpa a esta pecadora. Não o faças, não tens que o fazer…temos o caminho pela frente e uma carradinha de cartões a encher sim???
I LOVE YOU … Na linha da frente SEMPRE.

Beijo n´oteudoceolhar

28 de outubro de 2011 às 10:40  
Blogger Check Point Charlie disse...

Hi Mary, sweet Mary
Sabes, mudes o que mudares, seja a tua forma de escrever, seja a tua forma de estar e sentir, nunca poderás mudar aquilo que és, que foste, que ainda vais ser !
Todas estas pessoas que por aqui passam, de uma forma ou de outra, se identificam contigo através das tuas palavras, que mais não são que o espelho da tua alma. E esse espelho é dos mais limpos e puros que já conheci, e, aconteça o que acontecer, dê a vida as voltas que der, sei, sabemos todos, que isso nunca se irá alterar.
Segue o teu caminho, mas deixa as migalhas para trás, para que todos te possamos seguir.

Sweet kiss n'oteudoceolhar

Charlie

28 de outubro de 2011 às 10:53  
Blogger oteudoceolhar disse...

Charlie,

A ti diria muita coisa, mas mesmo ficando quase (quase), sem palavras, vamos a elas.
A alma é o espelho da alma, eu disse-o e alguém antes de mim o fez, não digo nada de novo, como nada do que aqui deixo é mais nem menos do que sim EU. Não o sei fazer de outra forma Charlie, simples, num ser muita mas muita das vezes imperfeito como somos todos nós. O mudar ou quando falo em mudar, serei sempre Eu, escondi-me fiz demasiadas vezes e deixei que assim fosse. Hoje não o faço porque apesar de tudo, apesar de negar, respeito-me um pouco mais, não me “vingo” tanto em mim, liberto-me de outra forma. Mudei o exterior mas sim o interior, por vezes quando tento assumir a frieza, no olhar, eu própria me engano porque não consigo faze-lo por muito tempo. Tenho a noção dos erros e tenho a noção do que está errado. Hoje tenho.
Charlie, eu não preciso deixar migalhas, porque quem me conhece, e tu conheces, sempre que quiser saber de mim, sabe como chegar até mim. Aqui eu serei sempre Eu. Nunca deixando de “mostrar” outros Eus. Não mudo, porque não tenho de mudar, e quem aqui vem se gosta do que lê, do que vê…que venha e venha sempre. Porque me fazem feliz. Simples? Parece, mas sim as palavras deixam-me feliz.

A Ti sweet kiss n´oteudoceolhar, e um grande mas um grande obrigado. Assim chega, o resto são reticências …

28 de outubro de 2011 às 11:10  
Blogger Lacorrilha disse...

Eu não preciso de escrever muito, que eu fui aquela que te deu o maior empurrão para regressares à blogosfera. E está tudo dito, certo?
Olha lá, e a minha fatia do bolo? Ai se eu soubesse o que sei hoje.

7 de novembro de 2011 às 18:24  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

} @media handheld { #wrap { width:90%; } #main-top { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-bot { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-content { width:100%; background:#FFF3DB; } } #inner-wrap { padding:0 50px; } #blog-header { margin-bottom:0px; } #blog-header h1 { margin:0; padding:0 0 6px 0; font-size:225%; font-weight:normal; color:#612E00; } #blog-header h1 a:link { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:visited { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:hover { border:0; text-decoration:none; } #blog-header p { margin:0; padding:0; font-style:italic; font-size:94%; line-height:1.5em; } div.clearer { clear:left; line-height:0; height:10px; margin-bottom:12px; _margin-top:-4px; /* IE Windows target */ background:url("") no-repeat bottom left; } @media all { #main { width:560px; float:left; padding:8px 0; margin-left:-40px; } #sidebar { width:240px; float:right; padding:8px 0; margin-left:-50px; } @media handheld { #main { width:100%; float:none; } #sidebar { width:100%; float:none; } } #footer { clear:both; background:url("") no-repeat top left; padding-top:10px; _padding-top:6px; /* IE Windows target */ } #footer p { line-height:1.5em; font-family:Verdana, sans-serif; font-size:75%; } /* Typography :: Main entry ----------------------------------------------- */ h2.date-header { font-weight:normal; text-transform:capitalize; text-align:right; letter-spacing:.1em; font-size:90%; margin:0; padding:0; } .post { text-align:center; margin:8px 0 24px 0; line-height:1.5em; } h3.post-title { font-weight:normal; text-align:center; font-size:140%; color:#da70cd; margin:0; padding:0; } .post-body p { text-align:center; margin:0 0 .6em 0; } .post-footer { font-family:Verdana, sans-serif; color:#da70cd; font-size:74%; border-top:0px solid #BFB186; padding-top:6px; } .post ul { margin:0; padding:0; } .post li { line-height:1.5em; list-style:none; background:url("") no-repeat 0px .3em; vertical-align:top; padding: 0 0 .6em 17px; margin:0; } /* Typography :: Sidebar ----------------------------------------------- */ h2.sidebar-title { font-weight:normal; font-size:120%; margin:0; padding:0; color:#da70cd; } h2.sidebar-title img { margin-bottom:-4px; } #sidebar ul { font-family:Verdana, sans-serif; font-size:86%; margin:6px 0 12px 0; padding:0; } #sidebar ul li { list-style: none; padding-bottom:6px; margin:0; } #sidebar p { text-align:center; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; margin:0 0 .6em 0; } /* Comments ----------------------------------------------- */ #comments {} #comments h4 { font-weight:normal; font-size:120%; color:#29303B; margin:0; padding:0; } #comments-block { line-height:1.5em; } .comment-poster { background:url("") no-repeat 2px .35em; margin:.5em 0 0; padding:0 0 0 20px; font-weight:bold; } .comment-body { margin:0; padding:0 0 0 20px; } .comment-body p { font-size:100%; margin:0 0 .2em 0; } .comment-timestamp { font-family:Verdana, sans-serif; color:#29303B; font-size:74%; margin:0 0 10px; padding:0 0 .75em 20px; } .comment-timestamp a:link { color:#473624; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:visited { color:#716E6C; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:hover { color:#956839; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:active { color:#956839; text-decoration:none; } .deleted-comment { font-style:italic; color:gray; } .paging-control-container { float: right; margin: 0px 6px 0px 0px; font-size: 80%; } .unneeded-paging-control { visibility: hidden; } /* Profile ----------------------------------------------- */ #profile-container { margin-top:12px; padding-top:12px; height:auto; background:url("") no-repeat top left; } .profile-datablock { margin:0 0 4px 0; } .profile-data { display:inline; margin:0; padding:0 8px 0 0; text-transform:uppercase; letter-spacing:.1em; font-size:90%; color:#211104; } .profile-img {display:inline;} .profile-img img { float:left; margin:0 8px 0 0; border:1px solid #A2907D; padding:2px; } .profile-textblock { font-family:Verdana, sans-serif;font-size:86%;margin:0;padding:0; } .profile-link { margin-top:5px; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; } /* Post photos ----------------------------------------------- */ img.post-photo { border:1px solid #A2907D; padding:4px; } /* Feeds ----------------------------------------------- */ #blogfeeds { } #postfeeds { padding:0 0 12px 20px; }

terça-feira, 25 de outubro de 2011

... "oteudoceolhar - 6 anos"...




Este blog sempre foi uma espécie de “filho” para mim, sempre funcionou como uma forma de exteriorizar, através da escrita, tudo o que me ia e vai na alma.
Durante anos foi um escape para outros mundos…de blog em blog “fugia” da minha realidade e entrava em realidades “opostas” (ou não).
Sempre procurei escrever da única forma que sei, e da única forma com que faço outras coisas…de uma forma, simples. “clara” (quanto baste), procurando por vezes resguardar-me ou resguardar os meus.
Se o consegui?
Talvez ... não em alguns dos casos…algumas das vezes sei que não o consegui, e nessas vezes fi-lo porque quis que assim fosse. Hoje de alguns meses a esta parte, menos ainda.
Durante anos foi-me “cortada” a imaginação, durante alguns anos neguei formas de ser e de estar na escrita, que são muito minhas. Medo, insegurança transportadas ao ser inseguro que fui (e por vezes sou), levaram-me a negar formas de ser e estar “Aqui”.
Os ventos, diz a música – Winds of Change – Scorpions, são e foram de mudança.
Estamos no mês de Outubro, e este é o mês em que oteudoceolhar, faz pouco mais de 6 anos, e de “pedra e cal” aqui me mantenho.
Com paragens obrigatórias que levaram a que muitos daqueles que por aqui passavam “partissem”, ou simplesmente terminassem os seus blogs, ou partissem para tão famosas redes sociais, que dispenso.
Mantenho-me fiel e vou procurar manter a minha escrita na sua simplicidade, “liberta-me”, ajuda-me a algo tão simples (novamente a mesma palavra), como “respirar”.
Tive medo, "respeito" (tenho mesmo de colocar a palavra, olhando e vendo-a como ridícula no hoje), escondi-me e hoje mudo de atitude, hoje volto à estaca zero, e ao invés de criar outro blog para expor o meu outro eu, faço-o aqui…quem não entender, basta apenas não ler.
Mantenho-me aqui, continuarei a escrever como escrevia e a acrescentar algo mais, uma outra forma de escrever (ou não), uma outra forma de sentir.
Não pretendo e mais uma vez digo que me entendam, ou que se coloquem na minha pessoa, apenas que leiam.
Eu sei que leem, sei que o fazem muita das vezes em silêncio, bem como sei que há os que aqui passam e nada lhes diz, o que veem ou leem.
O blog é meu, o blog sou Eu. Assim será e aqui a minha liberdade irá permanecer até que eu assim considere que a minha postura tem de mudar.
Amizades ganhas, amizades perdidas amigas/amigos…colocar culpas? Não o farei, sei onde, como e quando falhei, e sei que não sou a única. Mea Culpa!
Amor perdido e cortado bem mais fundo do que pela própria raiz. Morto.
Sedução, atracção, “Ilusão”, um mundo novo…tudo, tudo faz e fará parte do outro lado de Maria, tudo fará parte de oteudoceolhar.
Tenho como sempre tive as minhas “musas”.
Reais “irreais”, homens ou mulheres, poemas ou poetas, textos, um simples olhar a quem passa, um simples fechar os olhos. O que quer que fosse servia e serve para me "despertar" para as palavras.
Um dia preocupei-me com o que podia estar a mais ou a menos num texto, hoje preocupo-me em escrever.
Existe a “musa”, existe e irá existir até que eu me permita que assim seja.
Oteudoceolhar irá manter-se e se depender de mim por muito e muito tempo, outrora de “casa cheia”, hoje casa cheia na mesma, está quem faz falta estar, está quem quer estar.
Hoje não tenho medo do que escrevo do que sinto e transporto para o "papel" isso mesmo.
Lápis da censura … aqui não, aqui sim, escrevam o que quiserem, digam o que disserem…hoje Eu sou assim.
Tu que voltas, a Ti te agradeço a “gentileza”, a companhia, o silêncio envolto em palavras.
Agradeço no ontem e agradeço no hoje…o amanhã esse, já diz o ditado “ninguém o viu…”
Fica o som que deu origem ao nome do meu blog Pedro Abrunhosa – Se eu fosse um dia o teu Olhar – Os olhos são o espelho da alma, a minha se a quiserem ver, basta apenas e só ler...chegar até ela poucos tem e terão o condão de o conseguir.
Basta olhar o meu template, tantas vezes me foi dito para o mudar, não mudo...Ela simboliza o meu signo feito por uma artista Japonesa, se não me falha a memória de seu nome Kagaya. O meu signo e a postura, a cabeça baixa, porque no meu entender se os olhos são o espelho da alma eles não tem de ser vistos ou encarados de frente...
A alma essa poucos terão o condão, e até mesmo eu, muita das vezes nem eu sei quem "habita", “o que habita”, quem, como e quando...por isso basta ler.
Obrigada/do, por estarem aí, e por aí continuarem.

A todos um beijo n´oteudoceolhar.

Maria.

16 Comentários:

Blogger Agulheta disse...

Maria.Hoje me coube a mim comentar em primeiro lugar,e digo que as tuas palavras me entraram fundo porque eu diria o mesmo e direi.Sei minha amiga que muitos voaram para outros lugares,tudo passa são modas um dia eles voltam.Os meus blogs do sapo tem estado um pouco no silêncio,o verão se estendeu bastante e então aproveitei o tempo que pode e não fiquei agarrada aqui.Agora o tempo fica mais frio é depressa noite e então ficamos por aqui,a escrever,visitar os amigos,o meu tempo agora dá para o fazer.
Parabéns pelo blog, escrita e a ti por continuares a ser uma resistente dos blogs,este espaço é mais nosso.
Beijinho e felicidades

25 de outubro de 2011 às 19:20  
Blogger Flor de Jasmim disse...

Maria minha querida
Depois de ler duas vezes apenas te posso dizer gosto do que escreves como escreves porque sinto que és tu e aenas tu e só isso para mim diz tudo. Muitos parabéns pelos 6 aninhos que contunues sempre assim amiga.
A música adoro-a também tem um significado muito grande e triste para mim, estava a refugiar-me nessa música quando recebi o telefonema da minha filhota a dizer que o meu neto filho dela apenas com 6 mesinhos tinha acabado de falecer com uma bactéria que apanhou no hospital.
Desculpa.
Hoje dou-te um beijinho e uma flor

25 de outubro de 2011 às 21:44  
Blogger oteudoceolhar disse...

Agulheta,

são 6 e desses 6 fazes quase parte de todo este caminho.
Que te dizer? Eu sei que aqui vens, eu sei que muita das vezes vens em silêncio (basta ir ás estatísticas, tu és daquelas pessoas que sei que lês no silêncio).
O verão é o calor e com ele o calor de calores trazidos, novos que ficam que partem...sou e serei resistente ao meu blog, e as ditas redes sociais, nada me dizem.
Valorizo o meu simples e vou manter-me fiel, a este "filho" que tantos sorrisos e lágrimas me deu e dará.
Que voltes e que voltes como sempre por bem, fala diz o que te vai na alma, que eu não uso lapis de censura e depois é como diz o nosso tão querido Iglesias "la vida sigue igual"
Beijo n´oteudoceolhar. OBRIGADA.

26 de outubro de 2011 às 09:48  
Blogger oteudoceolhar disse...

O que escrevo é sem sombra de dúvida parte de uma pequena (grande), parte do que sou, e irei ser diferente porque assim me exige a mente e a escrita. Depois verás.
As tuas histórias de vida sofrida dariam um filme, um livro … Que dizer?
Que tenhas muita força e uma lucidez crescente para enfrentar tudo de frente, e um sorriso nos lábios. Fácil? Olha quem to diz…mas minha Flor, é tal e qual mais o ditado “faz o que eu digo, não faças o que eu faço”.
Um imenso obrigada e o meu sempre habitual beijo n´oteudoceolhar.

26 de outubro de 2011 às 10:05  
Anonymous Mikas disse...

Temos que ter esperança. As vezes só me apetece dar te uns valentes estalos para ver acordas para a vida e não dizes tantos disparates.
Beijo.

26 de outubro de 2011 às 10:43  
Blogger oteudoceolhar disse...

Mikas,

sem dó nem piedade, dá.
Obrigada, beijo n´oteudoceolhar.

26 de outubro de 2011 às 14:44  
Blogger Secreta disse...

O tempo passa e quase não damos conta...
Sabes provavelmente , que uma das coisas que mais aprecio em ti é a tua sinceridade e realismo. És muito terra a terra e não desistes de ser tu própria.
Espero também que continues por cá por muito e muito tempo, mas creio que sabes isso!... :)
E porque falar demais por vezes estraga, deixo-te apenas um...gosto de ti!

Beijito.

26 de outubro de 2011 às 15:53  
Blogger oteudoceolhar disse...

Secreta,

por ventura sabes o quanto gosto de Ti?
Não, ou sim...acho que és das primeiras a ter chegado aqui, e tens-me acompanhado e "conheces-me", como eu quando te leio, quase me vejo e revejo em ti.
E depois vem ler os comentários e pensam que nos conhecemos e nós nem sequer um mail, já viste? Pelas palavras pela música pelo estares e eu estar aqui conhecemo-nos. Aqueles que ão entendem o mundo do sentir pelas palavras, nunca, mas nunca iriam entender semelhante coisa.
Também não direi mais, sei que voltas e quero estar aqui á tua espera como esperarei por ti...aqui.
Beijo n´oteudoceolhar.

26 de outubro de 2011 às 16:09  
Anonymous AnaB. disse...

É desta sim !!! as Foto está linddaaa …
Beijinho.

27 de outubro de 2011 às 08:45  
Blogger PauloSilva disse...

O bloque é a própria liberdade que temos para nós. Vive-a querida Maria. Agradecido por todas as palavras e por todo o carinho depositado no meu blogue da tua parte. Desculpa se não consigo transmitir a mesma coisa quando aqui venho, mas eu tento. Só que. Não sei. Talvez não exista mesmo. Bem, deixa pra lá. Um beijinho e tudo de bom nestas tuas palavras e nesse teu coração que vão permanecer neste blogue por muitos mais e bons tempos *

27 de outubro de 2011 às 20:20  
Anonymous Anónimo disse...

Minha querida Sweet Mary,

Passando por aqui para ter novidades tuas... Vejo que estás em "aniversário"... Dou-te os meus parabéns... Repito o que disse há alguns dias... Como apareci no maio da tua vida, também apareci no teu blog, já ele era bem crescidinho e com uma riqueza humana que és TU... Aqui peço desculpa, por nem sempre o meu pensamento traduzir em palavras escritas a importância que tens na minha vida... Um beijinho grande...

Beijo no teu coração....

Su

27 de outubro de 2011 às 23:24  
Blogger oteudoceolhar disse...

Pensador,

Tu existes, e para mim na redescoberta dos blogs, foste uma “luz” na escrita. Simples, muito simples. O homem é homem tem e terá o valor que tem (geral), mas um poeta, um pensador, um homem que se entrega a palavras ás palavras, ao sentir e ao amar uma mulher assim…para mim é um homem. Reside a diferença onde? Talvez porque são homens como o homem (os outros). Mas aqui quando leio, são o que ali transmitem, e lá fora na multidão serão iguais aos outros, não sendo são. Faço-me entender? Não, ou talvez sim…
A tua escrita para mim fica num pé de igualdade com o aquele que escreve poemas como poucos blog: O sal da nossa pele. Nunca o escondi e sempre assumi ser sua fã, na forma como usa e “abusa” das palavras. E finalmente hoje posso dizer sem que me seja apontado o lápis da censura. Também não é para entenderes (os ciúmes são lixados - vá lá um termo jovem para amenizar a questão). Tenho um imenso respeito pela pessoa, pelo poeta o homem idem e mesmo não o conhecendo nem tendo intenções de. Bem como a filha, são pessoas a quem devo respeito e muita estima.
Tu és uma lufada de ar fresco na escrita, deixas-me colada ás tuas palavras, que queres que faça? Também não tenho intenções de saber mais do que ali está, entendes? São mundos muito nossos o das palavras, não temos de ir mais além do que é (e agora para finalizar), “um sentimento profundo” (e não perdido). Eu é que agradeço a nobreza e a facilidade com que juntas a+b e dão textos belíssimos de grande sentir.
Estares aqui é uma honra, podes sempre apenas deixar. Um beijo Maria, e a Maria fica feliz, porque aqui estiveste.
Pensador…um arco-iris de cores bem intensas a aquecer o teu coração. Beijo n´oteudoceolhar.

28 de outubro de 2011 às 10:29  
Blogger oteudoceolhar disse...

Minha SU, minha doce Susy girl,

A nossa vida agora começou, o sol um dia irá brilhar para nós…só temos de ter fé e acreditar. Apareceste a meio e ficarás até ao fim, bem como vives no meu coração. As nossas vidas só nós as conhecemos e sabemos o que nos une. E não é pouco, além de que amar a fotografia é o nosso laço maior (ou não). Um dia Susy as distância serão encurtadas e um dia iremos disfrutar deste nosso “amor”…acredita. Nunca mas nunca pessas desculpa a esta pecadora. Não o faças, não tens que o fazer…temos o caminho pela frente e uma carradinha de cartões a encher sim???
I LOVE YOU … Na linha da frente SEMPRE.

Beijo n´oteudoceolhar

28 de outubro de 2011 às 10:40  
Blogger Check Point Charlie disse...

Hi Mary, sweet Mary
Sabes, mudes o que mudares, seja a tua forma de escrever, seja a tua forma de estar e sentir, nunca poderás mudar aquilo que és, que foste, que ainda vais ser !
Todas estas pessoas que por aqui passam, de uma forma ou de outra, se identificam contigo através das tuas palavras, que mais não são que o espelho da tua alma. E esse espelho é dos mais limpos e puros que já conheci, e, aconteça o que acontecer, dê a vida as voltas que der, sei, sabemos todos, que isso nunca se irá alterar.
Segue o teu caminho, mas deixa as migalhas para trás, para que todos te possamos seguir.

Sweet kiss n'oteudoceolhar

Charlie

28 de outubro de 2011 às 10:53  
Blogger oteudoceolhar disse...

Charlie,

A ti diria muita coisa, mas mesmo ficando quase (quase), sem palavras, vamos a elas.
A alma é o espelho da alma, eu disse-o e alguém antes de mim o fez, não digo nada de novo, como nada do que aqui deixo é mais nem menos do que sim EU. Não o sei fazer de outra forma Charlie, simples, num ser muita mas muita das vezes imperfeito como somos todos nós. O mudar ou quando falo em mudar, serei sempre Eu, escondi-me fiz demasiadas vezes e deixei que assim fosse. Hoje não o faço porque apesar de tudo, apesar de negar, respeito-me um pouco mais, não me “vingo” tanto em mim, liberto-me de outra forma. Mudei o exterior mas sim o interior, por vezes quando tento assumir a frieza, no olhar, eu própria me engano porque não consigo faze-lo por muito tempo. Tenho a noção dos erros e tenho a noção do que está errado. Hoje tenho.
Charlie, eu não preciso deixar migalhas, porque quem me conhece, e tu conheces, sempre que quiser saber de mim, sabe como chegar até mim. Aqui eu serei sempre Eu. Nunca deixando de “mostrar” outros Eus. Não mudo, porque não tenho de mudar, e quem aqui vem se gosta do que lê, do que vê…que venha e venha sempre. Porque me fazem feliz. Simples? Parece, mas sim as palavras deixam-me feliz.

A Ti sweet kiss n´oteudoceolhar, e um grande mas um grande obrigado. Assim chega, o resto são reticências …

28 de outubro de 2011 às 11:10  
Blogger Lacorrilha disse...

Eu não preciso de escrever muito, que eu fui aquela que te deu o maior empurrão para regressares à blogosfera. E está tudo dito, certo?
Olha lá, e a minha fatia do bolo? Ai se eu soubesse o que sei hoje.

7 de novembro de 2011 às 18:24  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial