! !

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

... Pensamento ...


"Porque será que somos palermas e não acreditamos em nós?"

Pensa ela de sí para sí.
Fixa os olhos nesta frase e pensa.
Porque será?
Porque será que se leva uma vida a acreditar, a dar, a confiar, nos demais
e depois o "nós" fica perdido algures?
A sensação é a do vazio.
Ela pensa.
"Tenho pena destas almas. Seres socialmente capazes/incapazes,
que respiram, vivem a insegurança, a incerteza...
sonham marcar e fazer a diferença pelo mal que causam.
A  incapacidade de comunicar de exteriorizar sentimentos,
de sorrir, de viver, de deixarem viver.
Uns incapacitados, castradores que vivem na penumbra,
e levam os outros ao mesmo...pobres.
Ela pensa de sí para sí.
Ela.
"Pena? Deles tenho são uns "sós",
 são aqueles que permaneceram sós,
na solidão, mesmo que acompanhados...
vão olhar o finito dessa mesma forma.
Sós frustrados sem o assumirem, uns incapazes.
Ela olha-se e vê-se de sí para sí.
"Não sinto pena, apenas deixei "usarem-me"
sem nunca pedir nada em troca.
Dei sem pensar, dei de consciência
 e inconsciente de tudo aquilo que iria sobrar para mim...
Pena não sinto...o Sol brilha sobre a minha cabeça,
as minhas assas voltaram a voar porque...
Eu sou bem mais capaz do que os incapazes...
Todos eles um a um.
Sou bem mais capaz do que todos eles.
Tenho a juventude, tenho o sorriso,
e sim tenho assumidamente
 um coração bem maior do que eu.
E sim puderá ser sempre mais fácil
voltarem ou tentarem deitar-me abaixo...
Tentem...Tentem e voltem a tentar.
Pode ser que vejam o que nunca viram
e sintam o que nunca sentiram.
Eu hoje sou diferente do ontem,
porque para mim vai sempre haver AMANHÃ...
Porque para mim os anos vão correr e decorrer de forma bem mais lenta.
O meu caminho é longo e a firmeza dos passos é outra.
E eles de tão sós vão definhar um a um,
na sua maldade, na sua idade...que definhem.
Porque a grandeza, a minha a interior, aquela que não vão querer ver,
ou tentar rever, vai lamentavelmente colocar de lado a grandeza,
do coração e rejubilar pelo seu fim ... sós.
O que deixaram...?
Socialmente em cada um daqueles que passaram pelas suas vidas,
Marcas.
Marcas...as minhas serão atenuadas,
e com o tempo que tudo cura e tudo apaga serão um nada.
E eu vou ser capaz de olhar para mim e acreditar que sim,
 que consegui voar sem que me cortassem os horizontes.
Ela pensa, ela escreve o que sente ...
e se não acreditasse também não o iria traduzir por palavras,
palavras que nunca serão levadas pelo vento,
porque irão sempre ser lidas e relidas para não cairem no esquecimento.
Ela olha e ela pensa.



Maria

(17-07-2011 - Obrigada pelo "mote", para que este texto ganhasse vida...
"Porque será que somos palermas e não acreditamos em nós?")

Beijo n´oteudoceolhar

6 Comentários:

Blogger Check Point Charlie disse...

Hello, my sweet Mary
Como eu já te disse algumas vezes, só depende de ti alterares o teu futuro. O passado (como diriam os Xutos e Pontapés) "foi lá atrás". Mas convém que ele nunca seja esquecido, para não corrermos o risco de cair nos mesmo erros.
Traçaste uma linha, agora é só olhar em frente, vivendo o presente e sonhando com o futuro. Porque faz bem sonhar!
Além disso, já não acredito que te consigam deitar baixo, mesmo que o tentem. Porque, hoje, tu estás diferente do que eras, e diferente da Mulher em que te vais tornar. E isso, my sweet Mary, ninguém te pode tirar.

Um beijo enorme n'oteudoceolhar

Charlie

16 de agosto de 2011 às 15:57  
Blogger Flor de Jasmim disse...

Maria querida
O passado é passado ninguém te o irá fazer esquecer, apenas tens que aprender a viver com ele, andando sempre de cabeça levantada e olhando em frente com a coragem e a força que existe em ti. Não esqueças que tens que pensar em ti, tu estás em primeiro lugar, eu sei que estás apensar, "então e o meu filhote": Maria para cuidares dele tens que ter forças e para isso tens que pensar em ti. e lembra-te que o sonho comanda a vida.
Desculpa se fui inconviniênte.
Um grande beijo n,oteudoceolhar

16 de agosto de 2011 às 22:14  
Blogger oteudoceolhar disse...

Minha Flor,

(o rapazinho de cima perdoa a indelicadeza de responder primeiro á senhora)...
Sim dizem que o sonho comanda a vida, mas nem todos tem a capacidade de sonhar como nós...verdade? O que me comanda, é mesmo a vida, caminhar sem tropeçar especialmente em mim ...porque sim para cuidar dos meus tenho de ter forças, e elas estão cá...e que tentem. De resto, imagina é que nem pela Mercedes passam os meus sonhos ... futilidades de adolescência, n deixo de gostar, mas o pai natal nem no natal ... cabeça erguida e frieza é o que se quer nestas alturas.

Não foste, não és nem nunca serás inconveniente, aqui podes dizer e escrever o que entenderes ... eu também sou humilde para aprender com quem aqui deixa um pedacinho de si pelas palavras.

Beijo n´oteudoceolhar.

17 de agosto de 2011 às 00:10  
Blogger oteudoceolhar disse...

My sweet Charlie,

(peço desculpa ao "rapazinho" por ter respondido primeiro à senhora ... sabe como é Maria e as mulheres).
O futuro Charlie, começou a alterar-se e não foi nem hoje nem ontem. Alterou-se porque tinha de se alterar e assim vai continuar. Tens toda a razão e tracei uma linha e sim vou manter essa mesma linha, ao que me propôs, só eu o posso fazer mais ninguém…e sim aprender com o passado e não errar no futuro. Fácil? Se fosse fácil que luta dava esta coisa a que chamam vida? Lá está aquele “rapazinho” das certezas … pode ser que sim ... Não sou a mesma sem dúvida mas não penso no que posso vir a ser. Escreve-se (com e sem erros gramaticais), a história da vida, no dia a dia … Hoje um pouco mais fria do que no ontem, é assim que se quer, ela (vida), também tem de nos ensinar a ser assim, por muito grande que seja o nosso coração…e olha que para puto até o teu é grande, tu é que tens a mania. Eu até te perdoo deixa lá entendo que na puberdade os “rapazinhos” se achem muito homens. Ops!
Já chega de doideira … Vou ali olhar o Mar só porque me apetece (inveja é coisa feia, eu basta-me apenas fechar os olhos).

Obrigada Charlie, beijo n´oteudoceolhar.

17 de agosto de 2011 às 00:31  
Blogger A.S. disse...

Tudo o que de belo e bom construímos na vida, depende sempre da capacidade que temos de acreditar em nós próprios! Quem não acreditar no sucesso, jamais o alcançará!...


Beijos, no teu doce olhar...
AL

17 de agosto de 2011 às 14:16  
Blogger Meos Desabafos disse...

Infelizmente é verdade! Eu também, muitas vezes não acredito em mim mesmo e dou por mim a cair em estupidez...
Mas acho que o mais importante é olhar para a frente, não olhar para o que se fez de mal no passado e corrigir o presente e melhorar para o futuro!

19 de agosto de 2011 às 10:33  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

} @media handheld { #wrap { width:90%; } #main-top { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-bot { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-content { width:100%; background:#FFF3DB; } } #inner-wrap { padding:0 50px; } #blog-header { margin-bottom:0px; } #blog-header h1 { margin:0; padding:0 0 6px 0; font-size:225%; font-weight:normal; color:#612E00; } #blog-header h1 a:link { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:visited { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:hover { border:0; text-decoration:none; } #blog-header p { margin:0; padding:0; font-style:italic; font-size:94%; line-height:1.5em; } div.clearer { clear:left; line-height:0; height:10px; margin-bottom:12px; _margin-top:-4px; /* IE Windows target */ background:url("") no-repeat bottom left; } @media all { #main { width:560px; float:left; padding:8px 0; margin-left:-40px; } #sidebar { width:240px; float:right; padding:8px 0; margin-left:-50px; } @media handheld { #main { width:100%; float:none; } #sidebar { width:100%; float:none; } } #footer { clear:both; background:url("") no-repeat top left; padding-top:10px; _padding-top:6px; /* IE Windows target */ } #footer p { line-height:1.5em; font-family:Verdana, sans-serif; font-size:75%; } /* Typography :: Main entry ----------------------------------------------- */ h2.date-header { font-weight:normal; text-transform:capitalize; text-align:right; letter-spacing:.1em; font-size:90%; margin:0; padding:0; } .post { text-align:center; margin:8px 0 24px 0; line-height:1.5em; } h3.post-title { font-weight:normal; text-align:center; font-size:140%; color:#da70cd; margin:0; padding:0; } .post-body p { text-align:center; margin:0 0 .6em 0; } .post-footer { font-family:Verdana, sans-serif; color:#da70cd; font-size:74%; border-top:0px solid #BFB186; padding-top:6px; } .post ul { margin:0; padding:0; } .post li { line-height:1.5em; list-style:none; background:url("") no-repeat 0px .3em; vertical-align:top; padding: 0 0 .6em 17px; margin:0; } /* Typography :: Sidebar ----------------------------------------------- */ h2.sidebar-title { font-weight:normal; font-size:120%; margin:0; padding:0; color:#da70cd; } h2.sidebar-title img { margin-bottom:-4px; } #sidebar ul { font-family:Verdana, sans-serif; font-size:86%; margin:6px 0 12px 0; padding:0; } #sidebar ul li { list-style: none; padding-bottom:6px; margin:0; } #sidebar p { text-align:center; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; margin:0 0 .6em 0; } /* Comments ----------------------------------------------- */ #comments {} #comments h4 { font-weight:normal; font-size:120%; color:#29303B; margin:0; padding:0; } #comments-block { line-height:1.5em; } .comment-poster { background:url("") no-repeat 2px .35em; margin:.5em 0 0; padding:0 0 0 20px; font-weight:bold; } .comment-body { margin:0; padding:0 0 0 20px; } .comment-body p { font-size:100%; margin:0 0 .2em 0; } .comment-timestamp { font-family:Verdana, sans-serif; color:#29303B; font-size:74%; margin:0 0 10px; padding:0 0 .75em 20px; } .comment-timestamp a:link { color:#473624; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:visited { color:#716E6C; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:hover { color:#956839; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:active { color:#956839; text-decoration:none; } .deleted-comment { font-style:italic; color:gray; } .paging-control-container { float: right; margin: 0px 6px 0px 0px; font-size: 80%; } .unneeded-paging-control { visibility: hidden; } /* Profile ----------------------------------------------- */ #profile-container { margin-top:12px; padding-top:12px; height:auto; background:url("") no-repeat top left; } .profile-datablock { margin:0 0 4px 0; } .profile-data { display:inline; margin:0; padding:0 8px 0 0; text-transform:uppercase; letter-spacing:.1em; font-size:90%; color:#211104; } .profile-img {display:inline;} .profile-img img { float:left; margin:0 8px 0 0; border:1px solid #A2907D; padding:2px; } .profile-textblock { font-family:Verdana, sans-serif;font-size:86%;margin:0;padding:0; } .profile-link { margin-top:5px; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; } /* Post photos ----------------------------------------------- */ img.post-photo { border:1px solid #A2907D; padding:4px; } /* Feeds ----------------------------------------------- */ #blogfeeds { } #postfeeds { padding:0 0 12px 20px; }

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

... Pensamento ...


"Porque será que somos palermas e não acreditamos em nós?"

Pensa ela de sí para sí.
Fixa os olhos nesta frase e pensa.
Porque será?
Porque será que se leva uma vida a acreditar, a dar, a confiar, nos demais
e depois o "nós" fica perdido algures?
A sensação é a do vazio.
Ela pensa.
"Tenho pena destas almas. Seres socialmente capazes/incapazes,
que respiram, vivem a insegurança, a incerteza...
sonham marcar e fazer a diferença pelo mal que causam.
A  incapacidade de comunicar de exteriorizar sentimentos,
de sorrir, de viver, de deixarem viver.
Uns incapacitados, castradores que vivem na penumbra,
e levam os outros ao mesmo...pobres.
Ela pensa de sí para sí.
Ela.
"Pena? Deles tenho são uns "sós",
 são aqueles que permaneceram sós,
na solidão, mesmo que acompanhados...
vão olhar o finito dessa mesma forma.
Sós frustrados sem o assumirem, uns incapazes.
Ela olha-se e vê-se de sí para sí.
"Não sinto pena, apenas deixei "usarem-me"
sem nunca pedir nada em troca.
Dei sem pensar, dei de consciência
 e inconsciente de tudo aquilo que iria sobrar para mim...
Pena não sinto...o Sol brilha sobre a minha cabeça,
as minhas assas voltaram a voar porque...
Eu sou bem mais capaz do que os incapazes...
Todos eles um a um.
Sou bem mais capaz do que todos eles.
Tenho a juventude, tenho o sorriso,
e sim tenho assumidamente
 um coração bem maior do que eu.
E sim puderá ser sempre mais fácil
voltarem ou tentarem deitar-me abaixo...
Tentem...Tentem e voltem a tentar.
Pode ser que vejam o que nunca viram
e sintam o que nunca sentiram.
Eu hoje sou diferente do ontem,
porque para mim vai sempre haver AMANHÃ...
Porque para mim os anos vão correr e decorrer de forma bem mais lenta.
O meu caminho é longo e a firmeza dos passos é outra.
E eles de tão sós vão definhar um a um,
na sua maldade, na sua idade...que definhem.
Porque a grandeza, a minha a interior, aquela que não vão querer ver,
ou tentar rever, vai lamentavelmente colocar de lado a grandeza,
do coração e rejubilar pelo seu fim ... sós.
O que deixaram...?
Socialmente em cada um daqueles que passaram pelas suas vidas,
Marcas.
Marcas...as minhas serão atenuadas,
e com o tempo que tudo cura e tudo apaga serão um nada.
E eu vou ser capaz de olhar para mim e acreditar que sim,
 que consegui voar sem que me cortassem os horizontes.
Ela pensa, ela escreve o que sente ...
e se não acreditasse também não o iria traduzir por palavras,
palavras que nunca serão levadas pelo vento,
porque irão sempre ser lidas e relidas para não cairem no esquecimento.
Ela olha e ela pensa.



Maria

(17-07-2011 - Obrigada pelo "mote", para que este texto ganhasse vida...
"Porque será que somos palermas e não acreditamos em nós?")

Beijo n´oteudoceolhar

6 Comentários:

Blogger Check Point Charlie disse...

Hello, my sweet Mary
Como eu já te disse algumas vezes, só depende de ti alterares o teu futuro. O passado (como diriam os Xutos e Pontapés) "foi lá atrás". Mas convém que ele nunca seja esquecido, para não corrermos o risco de cair nos mesmo erros.
Traçaste uma linha, agora é só olhar em frente, vivendo o presente e sonhando com o futuro. Porque faz bem sonhar!
Além disso, já não acredito que te consigam deitar baixo, mesmo que o tentem. Porque, hoje, tu estás diferente do que eras, e diferente da Mulher em que te vais tornar. E isso, my sweet Mary, ninguém te pode tirar.

Um beijo enorme n'oteudoceolhar

Charlie

16 de agosto de 2011 às 15:57  
Blogger Flor de Jasmim disse...

Maria querida
O passado é passado ninguém te o irá fazer esquecer, apenas tens que aprender a viver com ele, andando sempre de cabeça levantada e olhando em frente com a coragem e a força que existe em ti. Não esqueças que tens que pensar em ti, tu estás em primeiro lugar, eu sei que estás apensar, "então e o meu filhote": Maria para cuidares dele tens que ter forças e para isso tens que pensar em ti. e lembra-te que o sonho comanda a vida.
Desculpa se fui inconviniênte.
Um grande beijo n,oteudoceolhar

16 de agosto de 2011 às 22:14  
Blogger oteudoceolhar disse...

Minha Flor,

(o rapazinho de cima perdoa a indelicadeza de responder primeiro á senhora)...
Sim dizem que o sonho comanda a vida, mas nem todos tem a capacidade de sonhar como nós...verdade? O que me comanda, é mesmo a vida, caminhar sem tropeçar especialmente em mim ...porque sim para cuidar dos meus tenho de ter forças, e elas estão cá...e que tentem. De resto, imagina é que nem pela Mercedes passam os meus sonhos ... futilidades de adolescência, n deixo de gostar, mas o pai natal nem no natal ... cabeça erguida e frieza é o que se quer nestas alturas.

Não foste, não és nem nunca serás inconveniente, aqui podes dizer e escrever o que entenderes ... eu também sou humilde para aprender com quem aqui deixa um pedacinho de si pelas palavras.

Beijo n´oteudoceolhar.

17 de agosto de 2011 às 00:10  
Blogger oteudoceolhar disse...

My sweet Charlie,

(peço desculpa ao "rapazinho" por ter respondido primeiro à senhora ... sabe como é Maria e as mulheres).
O futuro Charlie, começou a alterar-se e não foi nem hoje nem ontem. Alterou-se porque tinha de se alterar e assim vai continuar. Tens toda a razão e tracei uma linha e sim vou manter essa mesma linha, ao que me propôs, só eu o posso fazer mais ninguém…e sim aprender com o passado e não errar no futuro. Fácil? Se fosse fácil que luta dava esta coisa a que chamam vida? Lá está aquele “rapazinho” das certezas … pode ser que sim ... Não sou a mesma sem dúvida mas não penso no que posso vir a ser. Escreve-se (com e sem erros gramaticais), a história da vida, no dia a dia … Hoje um pouco mais fria do que no ontem, é assim que se quer, ela (vida), também tem de nos ensinar a ser assim, por muito grande que seja o nosso coração…e olha que para puto até o teu é grande, tu é que tens a mania. Eu até te perdoo deixa lá entendo que na puberdade os “rapazinhos” se achem muito homens. Ops!
Já chega de doideira … Vou ali olhar o Mar só porque me apetece (inveja é coisa feia, eu basta-me apenas fechar os olhos).

Obrigada Charlie, beijo n´oteudoceolhar.

17 de agosto de 2011 às 00:31  
Blogger A.S. disse...

Tudo o que de belo e bom construímos na vida, depende sempre da capacidade que temos de acreditar em nós próprios! Quem não acreditar no sucesso, jamais o alcançará!...


Beijos, no teu doce olhar...
AL

17 de agosto de 2011 às 14:16  
Blogger Meos Desabafos disse...

Infelizmente é verdade! Eu também, muitas vezes não acredito em mim mesmo e dou por mim a cair em estupidez...
Mas acho que o mais importante é olhar para a frente, não olhar para o que se fez de mal no passado e corrigir o presente e melhorar para o futuro!

19 de agosto de 2011 às 10:33  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial