! !

quarta-feira, 25 de maio de 2011

... Ser como sou ...

E assim chega a hora, depois de uma volta com os meus,
depois de um sair para espairecer...
Para apanhar ar, ou melhor apanhar ar quente,
que hoje já se começa a adivinhar o que por aí vem...calor.
Vontade?
Nenhuma, mas assim me é exigido, que crie vontade e saia para a rua.
Chegada a casa, o petit tratadinho diz "mãe vou dormir..."
Beijo á avó Lena, beijinho de "amor" á mãe, "abracinho mãe" diz ele ... e assim fica.
Tem os seus dias como todos nós, tão depressa, ganha autonomia e vai, como tão depressa exige a presença e o mimo ...
Marca-me a sua imagem e sorriso, o correr pela rua para me abraçar...
A noite continua quente, exige-se que a janela seja aberta, exige-se um copo de água.
E que mais se exige?
Música...a que está a tocar, depois de verificar que as gentes chegam de mansinho, e se deixam estar por aqui...deixam de si o que de mim lhes dou...palavras.
E que mais se exige?
Tirar a armadura, deixar cair por terra o "fato" que se veste durante o dia, que pesa, que nos pesa, na alma...ficar simples, e simplesmente me deixar estar.
Saudades do verão, do quente, do calor...
O sabor dos violinhos deixam-me estar na ânsia de uma escrita desenfreada, lá está a música... pego nisso nos, sons que vem dali, e pego no que li e reli, caras novas que me fazem voar a caras de outrora...
Ser o que sou, ser eu mesma ...
Volto atrás no tempo e releio-me...penso se terei sido mesmo eu que escrevi...
Já passaram 6 anos? Fui mesmo eu?
Leio com o sabor de lágrimas de felicidade, de nostalgia... eu já tive "casa cheia", eu já divaguei por milhentas alíneas, e hoje onde estou?
Fui realmente eu...? Quem sou eu ...?
O reflexo que vejo no espelho e que muito pouco me diz, divaga pelas palavras de sonhos, ilusões desilusões, de carinhos deixados, de palavras de animo, de força, palavras que me levavam a crer que eu tinha o que sempre precisei, uma palavra de apresso de valor...
Estranho termos de sentir que isso vem de fora, olharmos e vermos que ao fim de tanto tempo, é que os de dentro nos começam a olhar e a ver que realmente temos valor ... conquistei-os, não sou miúda sendo, não sou uma nada...não sou.
Como qualquer ser humano tenho defeitos e virtudes ...
Ainda que o mundo me canse este mundo nunca me cansou, aqui foi imensamente feliz, por entre as palavras dos outros e as minhas ...
Não tem brilho o meu olhar, foi roubado, e eu deixei que o roubassem ... visto a "armadura" para a luta do dia e para tudo aquilo que me é exigido, tudo muda tal como eu, recuso-me a pensar que não volto a ter um olhar que brilhe, recuso-me a pensar que  volto a sorrir fingindo...
Pergunto-me inúmeras vezes o porquê...não consigo respostas...
No aqui e no agora não é imperativo…volto, aos poucos acredito que sim, que posso voltar ao caminho das palavras dizem “adormecidas”, são simples?
Que sejam, são como deveria ser a vida, SIMPLES… mas nós gentes não deixamos que assim seja.
A minha simplicidade fica-se por aqui, pela vontade de voltar a ver a Lua na varanda, saborear a música no silêncio da noite, no silêncio da paz aparente que reina…
Venham os mundos dos outros, que a porta a este meu mundo está como nunca deveria ter deixado de estar … aqui.

A todos deixo um beijo n´oteudoceolhar

Maria

11 Comentários:

Anonymous Susana disse...

Minha querida...
Sinto uma serenidade nostalgica...
Nas palavras encontraste uma linda forma de te expressares... Sim, conquistaste-me sem o saber, no primeiro dia que nos conhecemos, lembra? Começamos a falar logo de assuntos que nos eram muito pessoais, mesmo sem nos conhecer-mos... Os nossos caminhos cruzaram-se, tinham que se cruzar...
Sweet Mary, tu fazes a diferença deste mundo, nunca deixes que te convencem do contrário, TU fazes a diferença... Quem não enxergar isso é cego da alma, seco de sentimento, isento de sensibilidade...

Promete uma coisa! Nunca desistas de TI! Podes desistir de muita coisa na vida, mas NUNCA de TI...

Mana querida!

25 de maio de 2011 às 00:32  
Blogger Lacorrilha disse...

E eu dei-te um belo empurrãozinho para continuares por cá, portanto não consigo entender o porquê de o meu nome não aparecer aí mencionado.
Tenho uma fotografia parecida com essa, mas quem tem o rabo alapado no banquinho mágico, sou eu. Que saudades.
Beijocas

25 de maio de 2011 às 14:27  
Anonymous Paty disse...

Concordo...nunca desistas de ti, e de lutar por ti, mesmo que para isso tenhas que enfrentar meio mundo...mas lembra-te que tu precisas de ti mesma...e o teu filhote aquele fofo, tb e mto...para que ele seja feliz tens que ser feliz tambem..beijokas

25 de maio de 2011 às 16:05  
Anonymous AnaB. disse...

Miuda …. Até tenho vontade de ralhar contigo … questionas-te ( quem sou?) …. És uma mulher de armas, super inteligente, mas fantástica, boa amiga … que queres mais para seres feliz Joao!?

Têns de aproveitar o que a vida te dá de bom e acredita que ela te dá muito …… pensas que não .. eu sei … pq estás presa a quem não merece , nem reparas na mulher fantástica que és…. Já te disse isto imensas vezes, também sei que é muito fácil falar …. Mas acredita que com mais um pouco de esforço consegues … e vais conseguir …. Promete que vais começar a viver para ti …. Força amiga!!!

25 de maio de 2011 às 18:25  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Lacorrilha guapa...Tu está cravada no meu coração.
Mesmo sendo uma "pedrinha" de gelo que derrete deliciosamente num foundeeooo de chocolate*

25 de maio de 2011 às 21:12  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Susy My Love Tu és mais uma das minhas Mulheres, é mais do que facto ... tava destinado, aquele belo almoço...Tu e Eu...um dia a rir de tudo isto a que chamam VIDA.
Tava mesmo destinado ... vidas as nossas hein!?

25 de maio de 2011 às 21:13  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Paty e Ana ... no sitio do costume.
O meu obrigada pela força, carinho e amizade.
Beijos

25 de maio de 2011 às 21:15  
Blogger flor de jasmim disse...

Querida
És oteudoceolhar que deixou aquela FORÇA no meu cantinho? Nã, não me parece amiga. Sabes eu revivi nestas tuas palavras amiga. Acho que teria muito para te dizer mas não aqui no blog, aqui apenas te digo pensa em ti porque teu filhote precisa demais de ti. FORÇA amiga.
Um abraço quero que o sintas, sei que é dificil mas pode ser confortante.

Vou deixar algo que um dia escrevi.

Nesta noite escura e triste, a solidão apoderou-se da minha alma recusando partir, obrigado solidão se não fosses tu eu estava sozinha.

25 de maio de 2011 às 21:31  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Eu tenho de ser aquela q te visitou minha Flor de Jasmim... só assim vivemos e sobrevivemos ;)
Beijo n´oteudoceolhar *

25 de maio de 2011 às 22:01  
Blogger Secreta disse...

Por vezes temos momentos assim, de crise emocional, de crise existencial! As dúvidas assaltam-nos a mente e fazem-nos duvidar de tudo... até da nossa verdadeira personalidade, do nosso verdadeiro eu...
Mas, no fundo, creio que sabemos a maioria das respostas, que as sentimos bem dentro de nós!
Um beijito.

26 de maio de 2011 às 12:00  
Blogger Agulheta disse...

Quantas vezes fazemos a pergunta a nós próprias,sem saber a resposta.Vale sempre tentar e quando as memórias bem até nós saber que existe algo mais forte e melhor a cada dia.
Beijinho e bfs

27 de maio de 2011 às 20:14  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

} @media handheld { #wrap { width:90%; } #main-top { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-bot { width:100%; background:#FFF3DB; } #main-content { width:100%; background:#FFF3DB; } } #inner-wrap { padding:0 50px; } #blog-header { margin-bottom:0px; } #blog-header h1 { margin:0; padding:0 0 6px 0; font-size:225%; font-weight:normal; color:#612E00; } #blog-header h1 a:link { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:visited { text-decoration:none; } #blog-header h1 a:hover { border:0; text-decoration:none; } #blog-header p { margin:0; padding:0; font-style:italic; font-size:94%; line-height:1.5em; } div.clearer { clear:left; line-height:0; height:10px; margin-bottom:12px; _margin-top:-4px; /* IE Windows target */ background:url("") no-repeat bottom left; } @media all { #main { width:560px; float:left; padding:8px 0; margin-left:-40px; } #sidebar { width:240px; float:right; padding:8px 0; margin-left:-50px; } @media handheld { #main { width:100%; float:none; } #sidebar { width:100%; float:none; } } #footer { clear:both; background:url("") no-repeat top left; padding-top:10px; _padding-top:6px; /* IE Windows target */ } #footer p { line-height:1.5em; font-family:Verdana, sans-serif; font-size:75%; } /* Typography :: Main entry ----------------------------------------------- */ h2.date-header { font-weight:normal; text-transform:capitalize; text-align:right; letter-spacing:.1em; font-size:90%; margin:0; padding:0; } .post { text-align:center; margin:8px 0 24px 0; line-height:1.5em; } h3.post-title { font-weight:normal; text-align:center; font-size:140%; color:#da70cd; margin:0; padding:0; } .post-body p { text-align:center; margin:0 0 .6em 0; } .post-footer { font-family:Verdana, sans-serif; color:#da70cd; font-size:74%; border-top:0px solid #BFB186; padding-top:6px; } .post ul { margin:0; padding:0; } .post li { line-height:1.5em; list-style:none; background:url("") no-repeat 0px .3em; vertical-align:top; padding: 0 0 .6em 17px; margin:0; } /* Typography :: Sidebar ----------------------------------------------- */ h2.sidebar-title { font-weight:normal; font-size:120%; margin:0; padding:0; color:#da70cd; } h2.sidebar-title img { margin-bottom:-4px; } #sidebar ul { font-family:Verdana, sans-serif; font-size:86%; margin:6px 0 12px 0; padding:0; } #sidebar ul li { list-style: none; padding-bottom:6px; margin:0; } #sidebar p { text-align:center; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; margin:0 0 .6em 0; } /* Comments ----------------------------------------------- */ #comments {} #comments h4 { font-weight:normal; font-size:120%; color:#29303B; margin:0; padding:0; } #comments-block { line-height:1.5em; } .comment-poster { background:url("") no-repeat 2px .35em; margin:.5em 0 0; padding:0 0 0 20px; font-weight:bold; } .comment-body { margin:0; padding:0 0 0 20px; } .comment-body p { font-size:100%; margin:0 0 .2em 0; } .comment-timestamp { font-family:Verdana, sans-serif; color:#29303B; font-size:74%; margin:0 0 10px; padding:0 0 .75em 20px; } .comment-timestamp a:link { color:#473624; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:visited { color:#716E6C; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:hover { color:#956839; text-decoration:underline; } .comment-timestamp a:active { color:#956839; text-decoration:none; } .deleted-comment { font-style:italic; color:gray; } .paging-control-container { float: right; margin: 0px 6px 0px 0px; font-size: 80%; } .unneeded-paging-control { visibility: hidden; } /* Profile ----------------------------------------------- */ #profile-container { margin-top:12px; padding-top:12px; height:auto; background:url("") no-repeat top left; } .profile-datablock { margin:0 0 4px 0; } .profile-data { display:inline; margin:0; padding:0 8px 0 0; text-transform:uppercase; letter-spacing:.1em; font-size:90%; color:#211104; } .profile-img {display:inline;} .profile-img img { float:left; margin:0 8px 0 0; border:1px solid #A2907D; padding:2px; } .profile-textblock { font-family:Verdana, sans-serif;font-size:86%;margin:0;padding:0; } .profile-link { margin-top:5px; font-family:Verdana,sans-serif; font-size:86%; } /* Post photos ----------------------------------------------- */ img.post-photo { border:1px solid #A2907D; padding:4px; } /* Feeds ----------------------------------------------- */ #blogfeeds { } #postfeeds { padding:0 0 12px 20px; }

quarta-feira, 25 de maio de 2011

... Ser como sou ...

E assim chega a hora, depois de uma volta com os meus,
depois de um sair para espairecer...
Para apanhar ar, ou melhor apanhar ar quente,
que hoje já se começa a adivinhar o que por aí vem...calor.
Vontade?
Nenhuma, mas assim me é exigido, que crie vontade e saia para a rua.
Chegada a casa, o petit tratadinho diz "mãe vou dormir..."
Beijo á avó Lena, beijinho de "amor" á mãe, "abracinho mãe" diz ele ... e assim fica.
Tem os seus dias como todos nós, tão depressa, ganha autonomia e vai, como tão depressa exige a presença e o mimo ...
Marca-me a sua imagem e sorriso, o correr pela rua para me abraçar...
A noite continua quente, exige-se que a janela seja aberta, exige-se um copo de água.
E que mais se exige?
Música...a que está a tocar, depois de verificar que as gentes chegam de mansinho, e se deixam estar por aqui...deixam de si o que de mim lhes dou...palavras.
E que mais se exige?
Tirar a armadura, deixar cair por terra o "fato" que se veste durante o dia, que pesa, que nos pesa, na alma...ficar simples, e simplesmente me deixar estar.
Saudades do verão, do quente, do calor...
O sabor dos violinhos deixam-me estar na ânsia de uma escrita desenfreada, lá está a música... pego nisso nos, sons que vem dali, e pego no que li e reli, caras novas que me fazem voar a caras de outrora...
Ser o que sou, ser eu mesma ...
Volto atrás no tempo e releio-me...penso se terei sido mesmo eu que escrevi...
Já passaram 6 anos? Fui mesmo eu?
Leio com o sabor de lágrimas de felicidade, de nostalgia... eu já tive "casa cheia", eu já divaguei por milhentas alíneas, e hoje onde estou?
Fui realmente eu...? Quem sou eu ...?
O reflexo que vejo no espelho e que muito pouco me diz, divaga pelas palavras de sonhos, ilusões desilusões, de carinhos deixados, de palavras de animo, de força, palavras que me levavam a crer que eu tinha o que sempre precisei, uma palavra de apresso de valor...
Estranho termos de sentir que isso vem de fora, olharmos e vermos que ao fim de tanto tempo, é que os de dentro nos começam a olhar e a ver que realmente temos valor ... conquistei-os, não sou miúda sendo, não sou uma nada...não sou.
Como qualquer ser humano tenho defeitos e virtudes ...
Ainda que o mundo me canse este mundo nunca me cansou, aqui foi imensamente feliz, por entre as palavras dos outros e as minhas ...
Não tem brilho o meu olhar, foi roubado, e eu deixei que o roubassem ... visto a "armadura" para a luta do dia e para tudo aquilo que me é exigido, tudo muda tal como eu, recuso-me a pensar que não volto a ter um olhar que brilhe, recuso-me a pensar que  volto a sorrir fingindo...
Pergunto-me inúmeras vezes o porquê...não consigo respostas...
No aqui e no agora não é imperativo…volto, aos poucos acredito que sim, que posso voltar ao caminho das palavras dizem “adormecidas”, são simples?
Que sejam, são como deveria ser a vida, SIMPLES… mas nós gentes não deixamos que assim seja.
A minha simplicidade fica-se por aqui, pela vontade de voltar a ver a Lua na varanda, saborear a música no silêncio da noite, no silêncio da paz aparente que reina…
Venham os mundos dos outros, que a porta a este meu mundo está como nunca deveria ter deixado de estar … aqui.

A todos deixo um beijo n´oteudoceolhar

Maria

11 Comentários:

Anonymous Susana disse...

Minha querida...
Sinto uma serenidade nostalgica...
Nas palavras encontraste uma linda forma de te expressares... Sim, conquistaste-me sem o saber, no primeiro dia que nos conhecemos, lembra? Começamos a falar logo de assuntos que nos eram muito pessoais, mesmo sem nos conhecer-mos... Os nossos caminhos cruzaram-se, tinham que se cruzar...
Sweet Mary, tu fazes a diferença deste mundo, nunca deixes que te convencem do contrário, TU fazes a diferença... Quem não enxergar isso é cego da alma, seco de sentimento, isento de sensibilidade...

Promete uma coisa! Nunca desistas de TI! Podes desistir de muita coisa na vida, mas NUNCA de TI...

Mana querida!

25 de maio de 2011 às 00:32  
Blogger Lacorrilha disse...

E eu dei-te um belo empurrãozinho para continuares por cá, portanto não consigo entender o porquê de o meu nome não aparecer aí mencionado.
Tenho uma fotografia parecida com essa, mas quem tem o rabo alapado no banquinho mágico, sou eu. Que saudades.
Beijocas

25 de maio de 2011 às 14:27  
Anonymous Paty disse...

Concordo...nunca desistas de ti, e de lutar por ti, mesmo que para isso tenhas que enfrentar meio mundo...mas lembra-te que tu precisas de ti mesma...e o teu filhote aquele fofo, tb e mto...para que ele seja feliz tens que ser feliz tambem..beijokas

25 de maio de 2011 às 16:05  
Anonymous AnaB. disse...

Miuda …. Até tenho vontade de ralhar contigo … questionas-te ( quem sou?) …. És uma mulher de armas, super inteligente, mas fantástica, boa amiga … que queres mais para seres feliz Joao!?

Têns de aproveitar o que a vida te dá de bom e acredita que ela te dá muito …… pensas que não .. eu sei … pq estás presa a quem não merece , nem reparas na mulher fantástica que és…. Já te disse isto imensas vezes, também sei que é muito fácil falar …. Mas acredita que com mais um pouco de esforço consegues … e vais conseguir …. Promete que vais começar a viver para ti …. Força amiga!!!

25 de maio de 2011 às 18:25  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Lacorrilha guapa...Tu está cravada no meu coração.
Mesmo sendo uma "pedrinha" de gelo que derrete deliciosamente num foundeeooo de chocolate*

25 de maio de 2011 às 21:12  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Susy My Love Tu és mais uma das minhas Mulheres, é mais do que facto ... tava destinado, aquele belo almoço...Tu e Eu...um dia a rir de tudo isto a que chamam VIDA.
Tava mesmo destinado ... vidas as nossas hein!?

25 de maio de 2011 às 21:13  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Paty e Ana ... no sitio do costume.
O meu obrigada pela força, carinho e amizade.
Beijos

25 de maio de 2011 às 21:15  
Blogger flor de jasmim disse...

Querida
És oteudoceolhar que deixou aquela FORÇA no meu cantinho? Nã, não me parece amiga. Sabes eu revivi nestas tuas palavras amiga. Acho que teria muito para te dizer mas não aqui no blog, aqui apenas te digo pensa em ti porque teu filhote precisa demais de ti. FORÇA amiga.
Um abraço quero que o sintas, sei que é dificil mas pode ser confortante.

Vou deixar algo que um dia escrevi.

Nesta noite escura e triste, a solidão apoderou-se da minha alma recusando partir, obrigado solidão se não fosses tu eu estava sozinha.

25 de maio de 2011 às 21:31  
Anonymous oteudoceolhar disse...

Eu tenho de ser aquela q te visitou minha Flor de Jasmim... só assim vivemos e sobrevivemos ;)
Beijo n´oteudoceolhar *

25 de maio de 2011 às 22:01  
Blogger Secreta disse...

Por vezes temos momentos assim, de crise emocional, de crise existencial! As dúvidas assaltam-nos a mente e fazem-nos duvidar de tudo... até da nossa verdadeira personalidade, do nosso verdadeiro eu...
Mas, no fundo, creio que sabemos a maioria das respostas, que as sentimos bem dentro de nós!
Um beijito.

26 de maio de 2011 às 12:00  
Blogger Agulheta disse...

Quantas vezes fazemos a pergunta a nós próprias,sem saber a resposta.Vale sempre tentar e quando as memórias bem até nós saber que existe algo mais forte e melhor a cada dia.
Beijinho e bfs

27 de maio de 2011 às 20:14  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial